quarta-feira, 21 de novembro de 2012

"O teu silêncio fala alto no meu peito"

Eu não sei se é porque eu falo pelos cotovelos e não tenho muitos problemas em expôr a minha vida que eu acho esmigalhador que você se silencie dessa forma. Não está tudo bem e você precisa aprender a pôr as coisas pra fora, a enfrentar mais e a sentir menos medo.
Você já é mulher demais pra ficar nessa insegurança juvenil, não combina com seu jeito aústero e independente. E eu sei que com você sempre foi assim, que você prefere se enganar do que se abrir e remexer na bagunça pra colocar as coisas no lugar e entender o que realmente aconteceu. Foi assim antes e está sendo assim de novo. Não sei porque você sente tanto medo se a vida é curta demais pra você gastar tempo ocultando fatos sobre você que quem te conhece consegue ler nos seus olhos. Não me venha com meio termo, com "talvez" e "e se"... Se jogar é arriscado e eu sei bem que não é da índole de todo mundo se arriscar do jeito que eu me arrisco, mas eu prefiro me foder toda por tentar do que viver contando mentiras pra mim mesma.
E fora que quem retém muito as coisas pra si, acaba retendo mágoas e isso se torna coisa viva. Isso volta pra assombrar. Tem que haver um meio termo, não se pode falar tudo, nem ocultar tudo. E sentimentos são uma coisa muito importante.
Eu não sei, eu só queria te ver bem e que você se abrisse e confiasse, pra variar. Que desse um salto no escuro, sem medo de não haver nada embaixo pra te proteger.
Sentir um frio no estômago é mil vezes melhor do que andar secretamente com o coração estilhaçado, sem nem ao menos conseguir falar disso com alguém.
 

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fair(y) Tales

E então você me abraçou e perguntou se eu não estava cansada daquilo tudo. Se eu queria viver nessa incerteza e nessa mesmice de sempre.
"Você quer mudar? Vamos começar agora."
E como num conto de fadas você folgava um pouco o abraço forte e me beijava, e eu o sentia, como senti você respirar ao meu lado, sua boca na minha, aquele gosto familiar.
De repente era tudo tão tão feliz, o mundo se encaixava perfeitamente e todos finalmente estavam felizes com as mulheres e os homens de suas vidas.
Pra que querer algo mais?
Por que eu deveria me contentar com algo menos que você? Algo menos que o amor, que um sentimento enervante e ao mesmo tempo delicioso.

Mas contos de fadas são assim mesmo.
Numa hora você tá tão feliz que não cabe em si e na outra...
Acorda!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

:x

As tuas flores invadiram meu quintal, com cores e cheiros novos, me deixaram embriagada de amor. Mesmo com a sensação de que foi sempre assim, eu sei que não sempre-sempre, mas enfim, eu te enxerguei mesmo na secura que era antes. Que eu era antes... Eu te vi mesmo quando eu estava cega. Eu me joguei no escuro sem rede pra me salvar, mesmo com a adrenalina no coração e pesar nos olhos por uma destruição que eu causei e que você causou. Eu era só caos, só mágoa acumulada e chateação e aí você veio e segurou minha mão e me fez te odiar por continuar aqui, quando tudo que eu queria ingenuamente naquela época era não precisar de você como eu preciso hoje. É estranho sentir uma paixão nova com gosto de amor antigo. É estranho pra mim amar alguém como eu te amo. Talvez ninguém saiba entender o quanto você é perfeito pra mim. Você é a pessoa que me faz rir, que me faz sonhar e eu simplesmente não sei explicar o tamanho da certeza que eu tenho que falta pouco pra atingirmos uma felicidade plena e escancarada na cara, sabe? Eu sei o que mudou e eu sei ler nos seus olhos que isso não é coisa da minha cabeça, que você me ama de verdade, do jeito que eu te amo. E eu te amo de um jeito que pensar em você me enche os olhos d'água. Eu nem acredito quando vejo o chão assim, coberto de flores e tons e cheiros por onde quer que eu passe. O amor deixa mesmo as pessoas idiotas e eu quero ser eternamente idiota do seu lado. É inexplicável. Você é a pessoa mais humana que eu já conheci e tem a capacidade de me deixar cada dia mais irremediavelmente apaixonada e eu não tenho escapatória. E onde eu vou tem seu cheiro, e minha pele adora o teu toque e tua barba, e meus olhos devoram os seus e meu corpo todo ecoa em uníssono um "é Ele". E meus arrepios? E o frio que eu sinto perfeito pra me abrigar no calor do seu corpo?
Hoje eu só vim aqui te agradecer e te dizer que eu vou amar você enquanto eu viver.

domingo, 30 de setembro de 2012

Wishing

Todo segundo eu desejo que você esteja aqui do meu lado, que eu possa escutar sua voz contando aquela mesma anedota pros nossos amigos e te ouvir gargalhar, quase sozinho, já que todo mundo se cansou da mesma história dez vezes pra cada.
Sinto saudade de como o seu perfume ficou impregnado pela parede do quarto, nas roupas, acho que até na maçaneta da porta. Eu rearranjei a casa inteira pra não ficar com a constante lembrança de você encostado na prateleira me vendo assistir TV, pra eu não pensar em como você gostava de como eu dobrava o jornal quase num origami em cima da mesa pra fazer as palavras cruzadas; reorganizei tudo pra me livrar de você.
E veio João. Marcos. Ângelo. Raphael. Victor. Gustavo.
Nenhum deles me fez esquecer, eles vinham com o perfume mais cheiroso do mundo, mas quando eu chegava em casa sozinha, era o seu cheiro que eu sentia, era o seu rosto que eu via quando eu fechava o olho... Era com você que eu sonhava.
Descobri que tudo fica mais difícil depois que a gente sente o gosto do amor, mesmo que seja só encostar os lábios nele, meio temerosa pelo gosto que vai ter toda aquela explosão que existe dentro da gente.
É difícil pensar em você, sonhar com você, amar você do jeito que eu faço.
Mas eu vou parar.
Depois desse segundo vou desejar que apareça alguém melhor, alguém que me faça provar do amor do jeito que eu mereço, dar uma mordida, sentir o gosto agridoce e ver que é aquilo que eu quero pra minha vida.
Eu não posso ficar pra sempre bancando a idiota.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Waiting

Abre seu olho e olha bem no meu.
Você tá me vendo piscar, titubear ou qualquer coisa do gênero?
Se você tá, é porque você deve estar vendo coisa onde não tem, porque eu te digo e até em negrito eu não estou brincando, até porque eu não tenho razão pra brincar com uma coisa séria dessas.
Você tem que entender que quando você disse que era o fim, foi o fim pra mim, eu entrei no fundo de um poço e não sabia mais como proceder, parecia um ator com medo do palco: sabia o que eu tinha que fazer, mas na hora H eu desaprendia tudo ou tinha medo que você me olhasse e não sentisse absolutamente nada enquanto eu estava fazendo um milhão de declarações de amor pra você.
E de repente não parecia mais justo que eu ficasse no fundo do poço e você estivesse tão lindo me contemplando aí do seu pedestal, então eu resolvi ir subindo... Baby steps, darling.
Eu posso não ser essa pessoa maravilhosa e cheia de companheiros como você é, porque o seu excesso de "amigos" só denota quão sozinho você é, não para com um só, não tem o que eu tenho. E é exatamente por isso que eu olho pra você enquanto você me pede pra voltar e eu não vejo aquela criatura elevada e maravilhosa que me magoou.
Se eu estivesse no seu lugar, eu largava minha munição e começava a pensar que eu superei todo aquele sofrimento que você causou mais rápido que você tá superando minha ausência na minha vida.

Então pela última vez eu te digo:
Não.
Te.
Quero.
Mais.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Sitting

Eu estava aqui sentada no banco esperando ansiosamente por você.
Perfume no pescoço, faixa no cabelo e todos os frufrus que eu achava dignos de você até então.
Eu tava sentada, porque você mandou eu ficar sentada naquele banco, o banco onde você disse que me queria mais do que você queria sorvete de tapioca, mais que uma coca-cola gelada no deserto.
Juro que eu estava preparada pra dizer sim quando eu te vi todo arrumado lá no horizonte, você parecia brilhar, parecia o lago que tava na minha frente, quase o oposto de quem eu sempre achei que você fosse.
Você ia voltar e ia me perguntar o que eu sempre quis.
Não é?
Mil coisas se passaram na minha cabeça naqueles 10 metros que você andou, por fim deu um suspiro, falou que me amava demais, mas que nunca tinha se visto tão melhor, tão mais leve depois que tinha terminado comigo.
Por que eu precisava saber isso?
Por que eu ainda tava a mesma coisa?
Você me disse que se a gente desse um tempo ao tempo, a gente podia fazer isso funcionar, desde que os dois fizessem uns ajustes mais finos um no outro.
Eu mandei você ao diabo e você me olhou, quase sabendo o que isso significava.
Mas não, querido.
Eu não posso ficar sempre esperando por você.

domingo, 9 de setembro de 2012

Ex-Cega

Agora eu vejo.
Nunca precisei de você.

sábado, 8 de setembro de 2012

Backslides

Não sei definir ao certo se parei de te amar, se você parou de me amar ou se a gente ainda se ama e as coisas só não conseguem parecer tão fluidas e felizes.
Eu sei que existe alguma coisa entre a gente, eu não sei te dizer o que é e não tenho interesse em fazer uma análise profunda em mim mesma pra dizer o que é, só complicaria mais as coisas e convenhamos... Somos bem complicados do jeito que as coisas são.
Eu acho que eu precisava só desabafar e dizer que eu sei que eu vou ter um milhão de recaídas nessa vida, na real, se eu pudesse ter um sobrenome, seria recaída. Recaída da Silva, fica bonito, brasileiro, quase poético, como se eu fosse uma menina diferente...
Mas eu tô fugindo da confissão, né, então eu vou voltar a te contar.
Eu sei que eu disse há dois anos que eu não queria mais falar contigo, há dois meses que eu gostaria de você longe da minha vida para que eu pudesse respirar, há duas semanas que eu queria matar a saudade e há dois dias que eu te odeio.
Então eu vou parar com essa bipolaridade e te dizer que eu não consigo viver minha vida com você estando sempre nela, é difícil demais ver você como uma voz na minha cabeça me dizendo o que você ama e odeia em mim.
Vou propor um acordo então: você some pra lá e eu sumo pra cá, mesmo que a gente saiba que nalgum lugar do mundo a gente ainda se encontra, afinal de contas, Brasília é um ovo, mas a gente vai relevar a presença um do outro.
Pode ser?
Vai ser melhor pra gente, né? Pras outras pessoas que terão a chance de ficar com a gente e ver como somos maravilhosos, simbora?
Então tá combinado...

Até a gente mudar de ideia.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Pascarigudum


Maestro Zezinho levava este nome desde quando se mudou pra cidade, ninguém sabia exatamente o porquê da denominação, mas todo mundo ia conforme a dança. Logo que pisou pela primeira vez na terra seca daquele lugar, encontrava seu coração inundado de paixão por Dorinha, uma menina dos cabelos dourados como o Sol.
Dorinha dizia que não queria nada com Maestro, porque que diacho de maestro vai pra roda de samba toda sexta feira e não canta, tampouco tira uma moça pra dançar? Principalmente dona Rosinha que se assanhava toda pro lado dele e ele todo frouxo não fazia era nada.
Rosinha se enrabichou por Maestro desde que o viu na venda de Seu Joaquim da primeira vez, ela sentia suas sardas quentinhas quentinhas quando ele passava por ela, mas ele nunca deu bola. Ela usava saias curtas, vestidos de chita rodados que sua mãe costurava e nada nada.
Um dia Rosinha revoltou-se e tingiu os cabelos de dourados, parecendo os de Dorinha, dona Zefa, do salão, disse logo que o rosto dela se iluminou com a nova cor e ela saiu serelepe pela cidade, arrancado assovios de todos da rua, uns conhecidos e outros nem tanto. Foi pra roda de samba e dançou até se acabar, não ligou muito pra Maestro, que como sempre tava sentado na cadeira vendo as mocinhas rebolarem e os homens babarem sobre elas.
Zezinho passou a ver Rosinha antes mesmo dela tingir os cabelos, via o assanhamento dela e até apreciava ver uma menina tão devota a ele. Às vezes, não sabia ele se era pra judiar ou porque ele amava, passava pela menina só pra ver suas bochechas corarem e o olhar dela seguindo ele. Na verdade, dizia pra si mesmo que era porque ele gostava de judiar de menininhas apaixonadas, mas bem no fundo ele gostava daquilo.
Quando viu Rosinha toda cobiçada, cheia de rapazes cercando-a, sentiu um nó na garganta que nunca sentira quando Dorinha dançava com os outros rapazes. Uma fúria foi tomando conta de Zezinho e ele percebeu de uma forma até meio imbecil que o objeto da afeição dele era Rosinha desde o começo, ao invés de arranjar briga com os cabras machos que a cercavam, levantou-se e estendeu sua mão na frente da de todos os cavalheiros, que deram espaço pro novato estrear na pista.
A música era um forrózinho pé-de-serra que se dança bem juntinho da pessoa, Maestro sentiu a bochecha quentinha da moça contra a sua e suprimiu a vontade dele de moço de cidade grande de agarrar a menina ali na frente de todo mundo, dançou mais umas três músicas seguidas.
Ela não sabia o que pensar mais sobre a vida, o mundo de repente tinha dado uma rodada arretada e ela não sabia se tava lesa ou se o mundo tava rodando bem rapidão.. Maestro cochichou no ouvido dela que queria acompanha-la até em casa e o corpo todo arrepiou, ele sentou-se de novo, respirando bem muito e arrancando até aplauso do povo.
Maestro acompanhou Rosinha, que tava toda encabulada de andar do lado do moço por quem ela tinha tanto afeto, ele ficou contando pra ela histórias sobre as estrelas do céu, que ela não conseguiu compreender por inteiro, mas achou bonita por demais. Eles ficaram em silêncio por um segundo e ela disse que gostou de ter dançado com ele.
“Foi uma surpresa boa demais”, foram as exatas palavras dela.
“Você também, Rosinha”.
Ele só olhou enquanto ela baixava a cabeça e ficava vermelha que nem tomate cereja, ele se perguntou se os lábios dela seriam tão saborosos quanto, mas logo baniu o pensamento, ao ver que não era próprio pensar dessa forma sobre a menina.
Rosinha não sabia nem o que dizer, então foi logo desviando o tópico da conversa pra perguntar por que raios todo mundo chamava ele de maestro. Foi a vez dele de ficar todo vermelhinho e ela só o olhou.
Maestro Zezinho foi instruído por um de seus amigos boêmios da cidade grande de se apresentar como tal, para que as meninas pensassem que ele tinha algum título de importância, mas na verdade o tal amigo o considerava um maestro por coordenar tão bem cada um de seus movimentos pra ele conseguir conquistar as mocinhas ingênuas. Ele só balançou os ombros e disse que não sabia muito o porquê daquilo.
Ela chegou pertinho dele, pra sentir um cheiro tão abestalhante que deixou ela meio sem ar, deu boa noite e ainda meio lesada do cheiro ela pediu-lhe um beijo, assim, como se pedisse carne no açougue.
Zezinho hesitou, conhecia o pai da menina e não queria perder o respeito dos dois por tomar uma atitude como essa, sabia que a menina era tímida e os olhos dela pareciam vidrados olhando pra ele, ávida por uma resposta, ou um beijo... Ou talvez os dois ao mesmo tempo se isso fosse possível.
Rosinha prendeu a respiração, jogou os cabelos pra trás e ficou olhando pra ele, que pela cara parecia que tava fazendo uma conta bem difícil na cabeça, perdeu as esperanças e fora longe demais falando aquilo. Ela quis chorar e sair correndo, mas era como se tivesse um jumento sentado em seus pés.
Zezinho viu a feição da moça mudar para uma mais apavorada e pensou: “foda-se tudo isso, eu tenho mais é que amar essa moça do jeito que ela merece” e lascou-lhe um beijo nos lábios de fazer inveja no artista de cinema.
Rosinha viu o moço se aproximando e sentiu que queria sair correndo de novo, ela nunca tinha feito isso antes e tava mais apavorada do que rato quando via cobra... Mas aí o lábio dele encostou no dela  e ela se acalmou. DaÍ então bem entendeu porque chamavam o rapaz de maestro porque quando ele a beijou, ela sentiu um ziriguidum estranho dentro dela e parecia que até as tripas tavam caindo no samba estranho que ele tava mostrando pra ela, mas nunca saindo do controle.
Ele também se entregou à melodia que a menina tava fazendo o corpo dele todo dançar e ali, naquele momento, nada importava mais...
O mundo acabaria em samba.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Mal traçadas linhas...

L.

Três meses. Em três meses, você vai estar casado. É só o que me faltava. É só o que me faltava mesmo. Ás vezes eu acho que o universo está querendo que eu mude de frequência, que eu pare de acreditar nas porcarias que eu acredito e que sofra muito pra finalmente cair na realidade.
Ontem quando eu vi seu rosto na multidão, meu bem, eu lembrei porque eu me apaixonei por você e pensei que você fosse o amor da minha vida anos atrás. Eu entendi porque você é o meu "the-one-that-got-away". É porque você tem a mesma paixão por viver que eu tenho, é porque você é receptivo, caloroso, gente boa, autêntico, bem humorado, corajoso, tem um gosto diversificado e respeita os gostos alheios, porque você vive sorrindo e é inteligente, eloquente, empenhado, comunicativo e ainda torce pro mesmo time de futebol. É sua aura, seu jeito despojado, descomplicado, fácil de entender, sem drama. Você é uma pessoa que me faz sorrir só de te ver, sabe? Você faz com que eu te conte minhas idiotices e me preocupe com você e sempre queira estar do seu lado. Foi por isso que eu me apaixonei, por todo esse conjunto, pela tua personalidade amável, por você ser meu semelhante, minha versão masculina, desprendida e mais baixinha. Meu amor. Mesmo que nunca tenha sido, sempre foi, mesmo que nunca vá ser, sempre será. É algo simplesmente impossível de explicar, mas se eu fosse obrigada a tentar diria que é maior do que um amor de amizade e que não chega ao amor de uma mulher pra um homem, embora eu tenha demorado um bom tempo pra conseguir separar uma coisa da outra... Só sei que eu te amo, assim, incondicionalmente, e isso é muito louco. Você me traz uma paz absurda, é ridículo.
Você sabe que eu amava ele, não sabe, que ele sim era pra ser o amor da minha vida, né? Você disse que estaria aqui pra me ajudar a lidar com isso se eu precisasse terminar e, no entanto, você está caminhando em lentos passos pra fora da minha vida. Você não vai ter mais tempo pra ser meu melhor amigo, você vai ser o marido de alguém agora, daqui há um tempo pai de alguéns, tenho certeza. Você vai dar um ótimo pai, sabia? 
Mas voltando, já estava me doendo e me corroendo por dentro o fato de ele não ter me dado valor, não ter conseguido se tornar um pouco mais parecido com você (não que eu quisesse que ele se tornasse você, porque ele tem coisas únicas que eu amava e não tinham relação nenhuma contigo) mas é que as coisas que eu citei lá em cima que você possui são essenciais pra mim. É desse tipo de pessoa que eu preciso estar cercada. Preciso de alguém que encare a vida como eu, que me abrace e diga que eu sou especial. E ele? Aquele sorriso mais lindo de todos, com uma covinha só pra mim, já não era motivo suficiente pra me fazer ficar. Ele só se preocupou em me fazer a mulher mais feliz do mundo muito depois de eu já estar tão triste que já não tenho nem expectativa de ficar bem por dentro tão cedo. Aí vem você, meu melhor amigo depois dele, mesmo que eu não possa mais contar tudo pra ele como posso pra você e resolve se apaixonar, namorar, noivar e casar em menos de um ano.
Ele foi me deixando aos poucos, até que eu o deixei e você, você vai casar. Cara, que merda isso. 
Eu não consigo parar de chorar, desculpa, mas eu não conseguiria ir e ver você escapulindo dos meus dedos, como tantos outros amigos que eu tive e perdi. Eu não aguento tanto, eu sou fraca pra essas coisas. Eu vou me despedindo aqui, te pedindo desculpas por não estar lá pra te dar os parabéns e te dizer que isso é só porque eu te amo demais.

M.



sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Conversa de Madrugada

A boca disse o nome dele de novo.
- Mas que merda - gritou a laringe - cansei de ficar gastando minhas cordas vocais com a mesma vibração - Boca, não dá pra dar uma maneirada não?
A boca, levemente ultrajada, logo replicou:
- Culpa dos olhos... Tavam lendo uma coisa naquela internet e me obrigaram a falar.
- Epa, epa, ela manda eu ler, eu só obedeço. - os olhos estavam cansados - Esse nome me dá vontade de cometer auto-flagelo, sério, vou dar glaucoma pra ela.
Todos riram, adoravam debochar dela, besta, ficava mandando eles fazerem a mesma coisa todo dia.
- Aí vem aquela dor bem profunda - gritou o cérebro lá de cima - Ela tá lembrando de TUDO relacionado a ele.
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI - o pâncreas gritou
- Que que foi, cara? - perguntou o estômago, seu vizinho.
- Mas que diabos. Essa menina tá até me fazendo ficar doído. - ele suspirou longamente, se livrando um pouco da dor latejante - Ela nunca vai parar de lembrar dele não?
- Sei lá, cara. Espero que sim, porque as consequências são brabas. Primeiro vêm aquelas borboletas gigantes e depois uma dor que dá vontade mesmo é de chorar.
- Chorar... Taí, é isso mesmo que dá vontade.
Então começaram todos os afetados a chorar com muita vontade, mas muita vontade mesmo, todo o corpo dela estava sendo inundado por lágrimas salgadas que não faziam nada de bom pra sua pressão arterial, então o coração pôs-se a chorar também.
Aí bem depois, quando tudo tava bem esgotado e os dutos lacrimais já estavam ressecados, o cérebro resolveu guardar as lembranças dele na gaveta que fica lá pras bandas do lobo frontal, pra ela conseguir escrever sobre tudo isso.
As mãos então guardaram o velho diário debaixo da cama.
E ela dormiu, o Sol nasceu e de repente tudo ficou excepcionalmente maravilhoso.

domingo, 5 de agosto de 2012

Nunca


Dê pause em todas as músicas, coloque um fone de ouvido, aperte o play e feche os olhos.

sábado, 28 de julho de 2012

Corações, balão e Cícero

Meu coração costumava ser um balão a flutuar no céu
Repleto de sonhos e esperanças
E tua respiração, as batidas do seu coração
Bastavam pra me levar às alturas
Pensei que fosse ser pra sempre assim
Que você fosse a pessoa que transbordaria em mim
Ao invés de me encharcar de lágrimas
Ao invés de tentar me completar
Tinha que me complementar
E você se tornou o oposto do sonho
Que eu tinha imaginado
E eram tantas mágoas
Que o clima foi de tempestade
O ar tornou-se rarefeito
E meu balão-coração
Foi murchando feito bexiga
E não adiantava mais tentar pegar no ar
Porque o buraco tinha ficado grande demais
E a cesta estreita
E não cabiam mais sonhos
E não cabia mais vontade
E não cabia mais amor
Não consigo crer nas mesmas coisas que antes
Porque você costumava ser o meu amor
Agora nem coração, nem balão, nem ar
Nem sonhos, nem batidas de coração, nem nada.
Obrigada por tudo e tenha uma vida linda e feliz
E o que eu te desejo de verdade
Por não conseguir mais desejar
Continuar com você...

"Pra começar
a descobrir
o que é chegar
e o que é partir
o coração só
precisa de ar
E deixar"
A única parte boa de morrer por amor
É que não se morre duas vezes.

terça-feira, 19 de junho de 2012

O Tamanho da Dor

Tão difícil te amar e sentir a dor que eu sinto.
Tão difícil olhar pra trás e perceber que você não se tornou nem a sobra do que eu esperava.
Mas se eu seguir em frente, em um determinado ponto já não vai haver amor.
Já não vai haver nada. Só vazio e silêncios...
E não vai ser diferente do que é agora.

sábado, 16 de junho de 2012

Vlad convida


Sua Alteza, Vlad Tepes III, convida para um chá de sangue em seu castelo na Romênia.

Data: 31-10
Horário: 00:00 - 04:00 (não haverá tolerância de atraso)
Local: Castelo de Bran

Favor confirmar presença para recepção apropriada. Caso contrário, os lobos o farão.

OBS: Não trazer alho, água benta, crucifixo, nem estacas.
OBS II: Recomenda-se não vir com algum corte à mostra. Nem pescoço descoberto.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Path

Engoli a seco
Os olhos saltados, o torpor
A vontade de não estar ali
Aquele aperto na boca do estomâgo
Aquela náusea que não passava
Aquela dor no coração
Aquela enorme dor no coração
Então eu vi você seguir seus passos
Sem hesitar
Quis sorrir pra não chorar
E só ri até chorar pra não ter que dizer
Que o que eu mais queria
Era seguir o mesmo caminho que você.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Desculpa se eu canto sem dó
E se meu tempo não corre de ré
Basta que eu ame e pra mim faz sol
Deixa que a vida fala por si só.

Deixa o tempo correr sem dó.
Agora que eu vivo de ré
Se eu canto pra mim faz sol
Deixa o amor falar por si só.



segunda-feira, 7 de maio de 2012

Só pra ela.

Só de pensar em você - êxtase.
Fico estático ao te ver.
Seguro a respiração enquanto você sorri.
Você não vê? É sempre assim.
E é tanta doçura em você que eu faria um melado com meus versos
Pra te deixar molhada
Pra te virar do avesso
Me deixa ser o seu menino travesso?
Me deixa atravessar o gosto desse seu brilho de uva
Deixa eu te beijar na chuva?
E te encher de chamego
Me deixa habitar no teu peito,
no teu jeito que judia
minha sanidade.
Vem que eu te faço morrer de saudade.
Vem pros meus braços e pra debaixo do cobertor.
Deixa eu gastar tempo te descobrindo.
E mesmo se acaso o tempo ruim for
Deixa eu ser o porquê de você conseguir estar rindo.
Deixa eu ser seu amor?
Deixa eu te mostrar meu gosto
Se for do seu gosto
Me moldar ao seu temperamento.
Morder tua canela.
Deixa eu ser teu
E andar de mãos dadas abobalhado por aí.
Fica.
Que eu te darei bons motivos pra nunca mais querer partir.
(Nem meu coração)

domingo, 6 de maio de 2012

Te Carreguei

Você é minha bagagem preferida, aquela da qual eu tenho orgulho e mostro pra todo mundo. A gente nunca conseguiu se separar efetivamente e eu tenho certeza que isso é muito minha culpa, eu nunca quis mesmo te deixar ir.
Mas você foi escapando de mim e não havia nada que eu pudesse fazer que te trouxesse de volta pro meu lado, me pedindo pra te esperar e me dizendo que tudo ia ficar bem e que nós íamos nos casar eventualmente quando a gente se encontrasse de novo. Quando a gente tropeçasse um no outro fingindo que foi sem querer quando no final nosso passo era milimetricamente contado pra gente ter uma outra desculpa pra se aproximar debaixo do nariz de qualquer um que tivesse com a gente naquela hora, era o acidente perfeito.
Você mesmo me disse que o que a gente tinha tava morrendo aos poucos e que te desagradava tanto quanto mim, mas não se pode salvar algo que já morreu, certo? A decisão não cabia mais a gente se o destino não quis que a gente ficasse junto.
Mas na minha cabeça, era só uma questão de tempo até a gente ficar junto de novo
E até agora nada...

Eu só sei que hoje eu escutei uma música que era a sua cara e naquele momento eu estava completamente imersa em você, na sua imagem, na felicidade que você estaria quando se visse naquela situação e do meu lado...
Você me sentiu aí, cantando no seu ouvido?
Ai ai, assim nesse dia eu me atirei e fui te encontrar...

segunda-feira, 30 de abril de 2012

A Minha Sorte Grande...

Cada vez que tuas mãos tocam as minhas eu me lembro do motivo pelo qual desde o início você sempre me pareceu tão interessante e tão merecedor do meu coração. Gosto da eletricidade que percorre nossos dedos, da sensação de calor e pertencimento que isso dá. 
Você não só me passa segurança, como me transmite uma expansiva felicidade, você me conhece, me entende, cuida de mim, me dá os melhores beijos que eu já recebi, daqueles de arrepiar o corpo todo, de querer perder o fôlego mas nunca parar de sentir seus deliciosos, macios e doces lábios, de prendê-los com meus dentes, de fazer um duelo de línguas no qual terminamos sorrindo, vitoriosos. Hoje eu não tenho do que me queixar, não tenho. De alguma forma eu sei que nós vamos ser sempre felizes juntos, por mais que sejamos dois universos inteiramente diferentes buscando unidade e sincronia, o que nem sempre é fácil.
Mas tenha certeza que eu te quero com desejo na minha cama toda noite e com ternura suficiente pra ser o pai dos nossos filhos, te quero porque não sei tudo sobre você e talvez nunca saberei, mas a cada novo detalhe me percebo encantada pelos aspectos mais diferentes da sua alma.
Eu que fui idiota, pois quando as coisas ficavam feias eu me perguntava se era isso mesmo, se era você, tão diferente de mim, a pessoa com a qual eu estaria destinada a envelhecer ao lado, mas parece que o meu coração calou a mania de perguntas da cabeça. "Calada, querida mente, me escuta... Ele é sim o homem da sua vida, ele sempre foi o homem da sua vida. Todas as diferenças e as brigas foram pra vocês dois construírem um futuro brilhante, cheio de amor e felicidade, pra se moldarem um ao outro, ele não é só o homem da sua vida como dos seus sonhos também, com ninguém além dele você quer estar, conhecer, saber, desvendar e além disso, querida, diz se quando ele te olha, ele não dá o sorriso mais repleto de bem querer desse mundo".

Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você.Eu amo você. E ainda parece pouco, porque nós temos as melhores conversas, das mais profundas até as mais bobas. Porque seu peito é meu lugar preferido pra estar, poque você me faz sorrir e me faz suportar muitas coisas e desabafar muitas coisas, porque você é incrível e cavalheiro e se preocupa comigo e com meu bem estar, porque faz com que eu me sinta tua mulher, porque coloca nós como prioridade nos seus planos, porque é generoso, honesto, inteligente, leal, desastradinho e incrível.
Obrigada por fazer de mim o seu par pra vida inteira, por dançar essa dança comigo, por querer o melhor pra mim e por me desejar, me abraçar, me beijar e por ser tão meu quanto eu sou sua.
Toda a sorte do mundo pra nós, porque amor a gente tem de sobra. 



sábado, 7 de abril de 2012

De mês em mês. Por tempo indeterminado.

Vocês também são assim? Quando uma coisa ruim acontece na sua vida, ela fica te perseguindo? Na sua cabeça? Nas ruas? Nas outras pessoas? No remorso? Na raiva?
Ou é só comigo?
Mas não é aquilo que dura 1 mês, 4 meses, 1 ano nem 2...
Parece que não vai sair da minha cutis, do lugar do meu cérebro reservado, bem etiquetado escrito "Remorsos - revisá-los de mês em mês".
E também não é remorsinho bobo não, é pesado, violento, que mexe no fundo do coração que você nem sabia que tinha mais, que corta todas as fibras do seu ser com um tiro só, da memória.
Memória. Às vezes pra quê? Tormento doloroso lembrar uma coisa que AINDA te faz sorrir mas você só quer sofrer. Mentira, você não quer sofrer, lógico que não. Não é o tipo de dor "boa", dói porque agora é memória.
Mas penso bem, isso me faz falta? Faz. Mas eu quero fazer algo pra mudar isso? Não. Por que? Porque não importa o quanto tentemos forçar, nada vai voltar a ser daquele jeito, natural, de um jeito que nunca mais será.
Será?
Por esse breve momento desprezo friamente todos esses remorsos ainda não digeridos.

Deixa pro mês que vem agora.

sábado, 31 de março de 2012

Wolf and I

Já fazem duas noites seguidas que eu te encontro quando fecho os olhos.
Duas noites seguidas e uma vida inteira.

Sempre sonhei com um homem bom, justo, comunicativo, lindo e que compartilhasse os mesmos ideais dos meus. Você é tudo isso e mais, você é tudo que eu sempre quis. Tem horas que eu penso que tudo o que estamos vivendo é pra que a gente se acerte no fim das contas. Pra que você segure minha mão e me diga que quer ficar comigo. Pra que possamos dar risadas do tempo que passamos afastados, de como nossas vidas eram diferentes e menos felizes longe um do outro, porque desde o momento em que você cruzou o meu caminho meu coração te escolheu. Eu sei que todos os erros que você já cometeu não foram com a intenção de magoar ninguém e isso significa muito pra mim. É preciso que haja bondade e eu vejo uma luz em você que talvez nem você mesmo enxergue. Só sei que eu tenho essa necessidade sobrenatural de te dar um abraço apertado, de beijar seus lábios e de cuidar de você, mesmo que tudo isso seja só na minha cabeça. Você seria bom pra mim, você me escreveria cartas, me exibiria aos amigos, dançaria comigo em noites estreladas e seria meu guia e meu homem, eu tenho certeza disso.

Já fazem duas noites seguidas que eu te encontro quando fecho os olhos.
Duas noites seguidas e uma vida inteira.

sexta-feira, 9 de março de 2012

In My Head

Na minha cabeça, você é o melhor.
Você é bonito, tem muita saúde (if you know what I mean), tem charme e sabe conversar, e isso resume o que eu sei sobre você, mais nada.
Eu criei uma imagem idealizada de você que, com aliança ou sem aliança, não vai sair da minha cabeça, porque algumas fantasias foram formadas apenas pra que as pessoas mantivessem na cabeça um ideal melhor do que era a realidade, algo que as tirasse de um mundo de merda e as colocasse em braços fortes e protetores.
Não preciso de muito... Aperta a minha mão pra eu sentir um pouco como é apreciar o seu calor, conversa comigo sobre qualquer bobagem, me manda esticar as pernas pra ficar mais à vontade e só acena com a cabeça pra mim, pra eu fingir que esse é o seu sinal de que você quer me encontrar noutro lugar.
Me deixa sonhar contigo me dizendo tudo que eu quero ouvir...
Me deixa sonhar contigo me dizendo vem.
Me deixa sonhar contigo me dizendo sim.

Sobre Sonhar Querendo

Eu fantasiava que você um dia ia aparecer na minha porta, quer ela fosse da minha casa, do meu curso ou da minha sala de aula, eu queria que você fosse lá na minha porta me dizer que você fez tudo errado e que deveria ter lidado melhor com a nossa situação.
Eu costumava inventar esse diálogo mega elaborado entre nós dois, sem silêncio desconfortável ou silêncio que diz muita coisa, eu queria tudo em pratos limpos. Sentimentos todos na mesa... Bastava apenas você dar as cartas e a gente ia retomar o nosso jogo de onde a gente parou.
Eu era uma rainha de copas sem amor, esperando que você fosse um rei e você se mostrou abaixo de um valete, mantinha a sua cara de jogador experiente... Sabia como me dar nos nervos com a sua indiferença e certamente não era novo em partir corações de meninas inocentes. Eu te contava isso na minha fantasia e você tentava me beijar e me abraçar e dizer que estava tudo bem...
E estaria chovendo... Porque se fosse pra ser um cenário fantasioso, tinha que chover, nossos corpos tinham que estar molhados, tudo se mostrava, sua forma, minha forma... Na minha fantasia você aparecia como o rei que viria me tirar as dúvidas, a razão, as roupas e tudo mais que você quisesse arrancar de mim, mas sempre de forma gentil.
E agora?
Eu resolvi seguir em frente, eu arquivei essa fantasia junto com a nossa experiência real e a tornei mais poética do que ela foi, num estilo Titanic onde nós, protagonistas, não devíamos ter ficado juntos desde o primeiro toque. Eu vou procurar deixar esse nosso arquivo num lugar bem isolado da minha cabeça que só seja recuperado quando...
Ouça:
"Eu senti sua falta"

quarta-feira, 7 de março de 2012

Fantasia II: A Mordida

Vem, vem...
Invade a minha vida,
Tira meu sossego, 
Beija minha boca, 
Me põe em desespero.
Vem...
Sorri seu sorriso maligno, 
Me tire pra dançar, 
Envolva minha cintura, 
Saiba como me guiar
Vem, vem logo...
Que eu te espero desde que eu te conheci
Vem e me domina 
Com aquele olhar que me causa frenesi
Toma, vai, me toma
Beije a minha nuca lentamente
Deslize suas mãos pelo meu corpo
Despindo-me em sua mente
Não fique nervoso
Fique comigo
E sinta o gozo
Que é fazer de mim um abrigo...
Por fim, me morda
Me arrepia o corpo e me faz tremer
Ai, como desejo a tua mordida,
Cruel e doce como deve ser...

Fantasia I: O Sonho

Sonhei que você era aquele que me abraçava por trás envolvendo minha cintura, com o queixo apoiado no meu ombro. Que tinha os mesmos planos que eu, que via a vida do mesmo jeito. Que queria criar os filhos com os mesmos valores: tolerância, muita música, senso de humor, educação e esperança. Que me jogava no sofá e me fazia rir todo dia de alguma coisa bem idiota. Que me cobria de beijos e me fazia sentir amada. Que deixava bilhetinhos pela casa dizendo que só eu te fazia feliz. Sonhei, e no sonho você gostava de viajar e de conhecer pessoas. Era gentil, educado, bom de papo e tão esforçado que me fizesse ter vontade de te dar muitos filhos, que nossa casa fosse só alegria, que nossos dias fossem sempre bons.
Que toda noite eu deitasse em nossa cama e não precisasse de mais nada pra ganhar o dia do que ficar aninhada no seu peito. Que você aprendesse a dançar pra me chamar pra sair. Que fosse um amor tão óbvio que transcendesse eu e você e os nossos filhos. Que quando eu perdesse a paciência e me irritasse, você me fazia um chocolate quente e acariciava meus cabelos até eu ficar toda mole e fofa nos seus braços. Que eu olhasse pra você e tivesse a certeza que eu escolhi o homem que nunca vai me deixar na mão, que me faz bem, que me completa. O homem do qual eu mais me orgulho, um homem que diz ter se tornado homem por minha causa.
Minha fantasia é essa: ter pra sempre, no mínimo, o melhor de você.

domingo, 4 de março de 2012

Inspiração

Pra mim, idade é só um número que influencia, mas não define uma equação, entende?
Em cinco minutos, a gente pode sentir uma empatia com uma pessoa que pode levar algo a ser eterno ou odiar ela pelo jeito que ela fala e não tolerar o rosto dela.
Eu me pego voltando numa aula de inglês em que tudo começou... Me pego lembrando como eu odiava tudo aquilo, o lugar, as pessoas, as até então amigas que estavam indo embora e como você me resgatou daquele momento onde negatividade exalava pelos meus poros e me ensinou que havia um lado bom para tudo aquilo enquanto uma vozinha petulante dizia pra eu não me agarrar à você, porque seria só mais uma que iria se afastar. Vi essa vozinha ser brutalmente silenciada quando você me disse pra lanchar com você e sua amiga atrás de um bebedouro porque você simplesmente não podia me deixar lanchar sozinha. Nesse dia eu enxerguei tudo de uma forma cristalina, vocês me resgataram de um lugar tão escuro e desde então eu nunca mais fiquei sozinha.
Vocês me dão inspiração quando me contam histórias sobre a vida de vocês ou começam a fazer piadinhas de madrugada que vão ficando cada vez mais tensas e cheias de significado quando as horas passam. Vocês fazem ficar acordada até as seis vendo filmes porcaria e conversando sobre todos os assuntos existentes uma coisa que deixa a gente até ansiosa pra acontecer de novo. Vocês me dão luz sempre que eu preciso, vocês lutam contra o mundo se ele ficar contra mim, vocês me corrigem quando eu erro - ou enquanto eu erro - e me dão pano pra manga pra eu escrever, me expressar.
Eu posso reclamar de tantas coisas no mundo, sabe... Mas na maioria das vezes eu sou mais grata do que reclamona, porque enquanto eu tiver vocês, eu sempre estarei transbordando de amor.

sábado, 3 de março de 2012

Quatranos Dirmandade

Quatro anos testemunhando e compartilhando momentos críticos, assim como momentos hilários. Desde devaneios e jogos de palavras até ligações chorosas, senão desesperadas.



Quatro anos compartilhando histórias, desabafos, opiniões, críticas, fantasias, aleatoriedades... nunca deixando de escrever (apesar de admitir que, das quatro, eu fui a mais “calada” rs).



Quatro anos acompanhando a maturidade uma da outra, seja anual, seja após alguma experiência.



Quatro anos de reuniões (ainda que não tão frequentes como gostaríamos) criando cada vez mais internas e meios de nos aproximar e firmar nossa irmandade. E não parando, pois parece que é sempre possível expandir um pouco mais esse laço tão forte que criamos e viemos mantendo vivo.



Quatro anos de consolidação de algo que já era promissor no início. Esse algo confidencial, companheiro, encorajador, divertido. Amigo.



Quatro anos de atenção e risada, sempre presentes.



Quatro anos de irmandade! ♥

sexta-feira, 2 de março de 2012

Interna.

Acho que poucas vezes na vida nós encontramos pessoas que nós apreciamos e nos apreciem na mesma intensidade. Que nos respeitem, que nos amem incondicionalmente, que queira nos ver bem, que nos afague e nos abra os olhos quando for necessário.
Eu conheci o valor de uma amizade com você na maternidade e, com vocês, na vida.
Não saberia dizer ao certo o quanto eu as estimo. Amor parece pouco.
Então pra mim basta dizer: Vão ao Diabo!

4 anos

Eu amo vocês.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Uh-oh.

R.,
Eu queria muito dizer que acho lamentável que depois de tanto tempo ainda haja espaço na sua vida pra tanta picuinha infantil e desnecessária.
Quando é que você finalmente vai encarar a realidade dura de que eu não poderia me importar menos com alguém, sério?
Não quero soar cruel, digo isso sem maldade ou quaisquer outros sentimentos negativos.
É só que eu estou em um momento da minha vida no qual se eu parar pra me aborrecer diante de cada tolice, eu sei que não vou conseguir ser feliz.

E eu não ligo pra você mais,
Felizmente.

M.

O Retalho


Algumas vezes, em nossa vida, é necessário cruzar com pessoas que modifiquem nossa história.
Pessoas são como retalhos: a costura que damos modifica tudo, cria algo novo e bonito.
Um retalho sozinho é trapo.
Estamos conectados mas não nos damos conta.
 Podem haver tecidos iguais ou diferentes que se encaixam,
Ás vezes o tecido é o mesmo e o sorriso estampa. 
Independente se nos façam bem ou mal, nossa colcha nunca volta a ser como era.
Tecer é difícil:
É preciso estar na linha,
 Ter os objetivos na ponta da agulha,
 Fazer uma casa pra cada botão, que nada mais é do que criar espaço pra cada um que agregamos.
Acima de tudo, é preciso força
Pra remendar o que se parte ao longo dos anos,
E fazer tudo com amor pra fazer bem feito.
Ou então...
A costura desmancha.
Machucamos os outros e a nós mesmos.
O botão cai.
Saímos da linha.
E nunca evoluímos.
Cada pedaço é singular.
Costura-me.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Desditoso

A tua ausência preencheu a sala
E o silêncio ensurdecedor dos nossos dias
Ecoou sereno, pelos cantos,
Só pra aquietar minhas agonias.

Teu ritmo quedou sossegado
Enquanto meu coração batia em repiques
E a minha sede paliativamente saciavas
Como quem só tem sumo de xiquexiques.

E a noite firmou-se clara
E o dia escureceu
Você costumava ser toda pra mim.
Eu costumava ser todinho seu.

Por essa eu esperava
Imagine o quanto eu fiquei assustado
Ao ver que o que eu achava que era amor
Ai, o que eu ingenuamente achava que era amor
Era só um sentimento malfadado.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

To See You



"Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo

De lembrar que te esqueci?"                
                                 Mário Quintana


Eu consigo pensar em milhares de maneiras diferentes de dizer que eu sinto sua falta, pode ser com um dirigível carregando essa mensagem pelo céu, pra todos verem ou aparecendo na sua porta às duas da manhã dizendo que você sempre foi tudo que eu pedi e que nada me magoou mais do que ter que ver você partir.
Então eu resolvi me expressar da maneira que me pareceu mais cabível, onde eu pudesse te contar tudo sem medo de retribuição, tendo em vista que você só lerá isso depois que eu terminar... Aí lendo algum material que me desse mais inspiração, eu esbarrei novamente por essa poesia de Mário Quintana chamada "Do Amoroso Esquecimento" e pensei que não haveriam palavras suficientes para descrever exatamente como é essa coisa que a gente tem de uma forma tão certa como foi essa poesia.
Amoroso esquecimento... Faz a gente até lembrar daquele amor imenso que a gente sentia um pelo outro e como isso foi avassalador, repentino e ainda assim foi uma peça central pra encaixar os outras partes do nosso quebra-cabeça. O esquecimento que me incomoda, porque por mais que eu tentasse, por mais que eu dissesse repetidamente pra mim mesma que nosso tempo junto foi algo valioso que eu ia apreciar por toda minha vida, mas que eu tinha que seguir em frente, que eu tinha que parar de pensar em você... Nada disso aconteceu, você virou presença constante em minhas fantasias e meus sonhos e saber que você estava a meio mundo de mim não era nada reconfortante.
O que nos separava era um enorme pedaço de terra e mar que não se movia de jeito nenhum e toda vez que eu me aproximava, esperando esbarrar contigo, eu me via perdida de novo no meu não-esquecimento.
Afastamento sim. Esquecimento não.
Agora, te ver novamente, tão crescido... Tão maduro, devo dizer que mexe comigo.
Mas te ver todo dia seria bem melhor...

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Como eu amo esse menininho! *-*

[01:22:29] O Menininho diz:
Era uma vez um garoto faminto querendo apenas um copo de leite com seu querido ovomaltine bem quentinho. Até que ele decidiu entrar nesta aventura. Indo para a montanha dos desejos Kirgelh ele fez o seguinte pedido "Dê-me leite gelado para que eu possa esquentá-lo!" e foi como aconteceu. Ele chegou no outro lado desta montanha e fez outro pedido "Dê-me a especiaria mais cobiçada do mundo mais conhecida como Eggmoutline!” e foi como aconteceu. No caminho de sua jornada apareceu um bruxo com patas cheias de pequenos pelos e algumas garras, com um escudo nas costas em formato de casca dura como a unha e sua maldição ocular que lhe trocou os olhos por antenas. Quando este garoto com os desejos que ele tinha feito observou bem este bruxo ele correu logo a fim de esquentar o leite para que possa ser utilizada a especiaria mágica. Depois de ter conquistado o que queria voltou para o bruxo que escondia-se em baixo de uma colina. Lá o garoto fez seu último pedido “Dê-me a poção letal para que este bruxo possa arder nas brasas carbonizadas que queima em uma fogueira!” e foi como aconteceu, o menino utilizou a poção Fihbsn na cara do bruxo que começou a correr feito louco e acabou parado no canto da colina. Assim como o garoto não mais faminto sabia que aquele bruxo já estava com o destino marcado pela poção, fechou as portas para a montanha e voltou para seu campo de descanso.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Nômade

Você diz que seu coração está onde está a sua casa, mas assim que você se acomoda em um coração, você muda, querendo algo novo, mais excitante. Você passa de casa em casa, dando seu amor, seu carinho e realmente se despejando em cada canto daquele lugar, impregnando o lugar com seu cheiro, suas coisas. Daí você deixa tudo pra trás e vai para o próximo coração, a próxima casa pra você se alojar, onde você é uma pessoa completamente diferente.
E no fim das contas, todas as casas, todas as vizinhas estarão de coração partido e sem reconhecer uma pessoa que encheu tanto a vida delas. Todas vão te dizer tchau e vão te seguir na estrada até que você ligue o seu modo repelente e afaste todas elas e então, você, nômade, vai ficar sozinho.
Sem saber o que é amor, sem saber como elas podiam te amar do jeito que você precisa.
Você vai ficar sozinho, sem saber qual das personalidades suas é a verdadeira e qual delas é a real máscara, então eu te pergunto, nômade: quem diabos é você?

Our Passion

A gente não tem amor... ainda.
Mas a gente tem paixão e isso é inegável, nossas faíscas conseguem acender o mais mínimo dos desejos internos nossos, nos faz querer agarrar todo esse desejo, toda essa luxúria que nos circunda. Nossa faísca acende fogos e a chama ascende e ascende e ascende até que a gente fique exausta de tanta paixão.
A gente não precisa de palavras chiques ou promessas que não serão cumpridas. Não... Nossa paixão é monossilábica, rodeada de gemidos e de toques gentis. 
Preciso de você amanhã pra eu conseguir sentir que na vida existe algo além da rotina, algo além do que a gente deve ou não fazer, preciso de você pra me mostrar quão excitante é uma dança de tango.
Preciso das nossas conversas com apenas uma palavra dita por cada um de nós, escutar sua voz pra me tranquilizar num dia muito estressante, preciso só da garantia de que de noite você vai esquentar minha cama.
Porque um dia isso vai virar amor, mas não ainda.

Love Leaf

As folhas do outono estão caindo na frente da minha janela.
Como elas, algo também está me matando e eu caí de joelhos, implorando para que eu tivesse um pouco mais de seiva doce, um pouco mais de tempo, um pouco mais de qualquer coisa que me prenda aos seus galhos tão fortemente que eu não tenha vontade de cair de amores como caio agora de desilusão.
Eu queria algo mais, sabe? Você me dava tudo que eu precisava pra poder continuar vivendo, continuar te amando - e te servindo -, mas depois de um tempo eu me vi presa num fogo cruzado onde eu tive que escolher entre me manter sozinha e me manter sem você.
Eu queria só um pouco mais de amor e cuidado, era pedir muito de uma pessoa que esteve do meu lado durante tanto tempo?
Eu sei que você falou que não era bom pra mim, que eu merecia alguém que me sustentasse de um jeito o qual você não tinha capacidade, aí eu descobri que você não me dava o que eu queria, porque nem amor mais restava dentro de ti por mim. Então entre me prender à você e me libertar sozinha, eu preferi ficar aqui...
C
   A
      I
        N
           D
              O
              na desilusão.    

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Sobre sonho e samba


Sonhar e amar é um pouco que nem sambar... A gente nunca acerta de primeira, é preciso experiência e gana, vontade de conseguir. É preciso ter gingado, requebrado pra driblar qualquer dificuldade, é preciso ser levado pela música, deixar o coração leve, o corpo falar. 
Amar e sonhar é um pouco que nem samba porque é preciso um certo atrevimento. Os passos não são fáceis pra quem não sabe dançar... É necessário em um momento ter os pés no chão, porque se nós tiramos demais corremos o risco de não realizar nada além de pulos no escuro, é preciso arrastar um pouco, pra preparar o terreno pra novidade, o arrastamento é uma mostra de esforço também, é a luta, é tirar toda a sujeira do coração e acreditar. Pé no chão, arrasta um pouquinho e solta...
Porque sonho que é bom voa ao se tornar real e nos dá a capacidade de sonhar ainda mais alto, fincar os pés no chão mais uma vez e se deixar levar todos os dias...

"Não deixe o samba morrer..."

Assim... Perfeito

Não tem razão pra eu gostar de você, sinceramente, porque nesse momento eu tenho mais razões pra te odiar do que pra querer você perto de mim e, acredite, eu sou capaz de odiar alguém e não querer saber dela com a maior facilidade do mundo.
Pra descobrir porque eu gostava de você, eu tive que voltar pra primeira vez que a gente se viu... Não. Tenho que voltar para a primeira vez que a gente se enxergou, porque a gente já se viu, mas nunca se enxergou na totalidade do nosso ser complexo. Mas enfim, voltando à primeira vez que a gente se viu, eu lembro que como quem não quer nada, você deslizou seu braço pela minha cintura sorrateiramente e a abraçou.
Mas foi diferente dos outros abraços que a minha cintura levou, compreende? Esse tinha desejo, como os outros, mas era como se tudo fosse um quarto mais intensificado e de repente a sua mão na minha cintura fizesse com que uma energia estranha percorresse pelo meu corpo e não era só tesão, não era só físico, você falava, me tocava, me fazia te querer cada vez mais, como uma dança que começa lenta e vai ficando rápida aos poucos. Dançamos um tango sem sair do lugar.
Quando todo mundo foi embora você me girou e me abraçou de verdade, foi um encaixe perfeito ou só eu percebi? O meu instinto de correr de algum sentimento mais forte que a luxúria foi sobreposto por uma avidez louca de você, de saber como seu gosto ia ser na minha boca, eu tinha que saber pelo menos por um tempo como seria ser a mocinha da relação que se envolve, que olha pras estrelas e pensa que ela é a princesa sortuda que encontrou o príncipe encantado. Você sabia o que dizer, você sabia como dizer, você me fazia ceder cada vez mais à você e eu cedia aos poucos só pra você não achar que eu era bem fácil, mas eu queria tudo de você despejado em mim naquele momento.
Você me abraçou e o encaixe foi perfeito e naquele momento, naquele breve momento, a gente foi amor.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Say yes.

Você sempre faz isso comigo, me enreda na tua teia, aparece na minha sacada, me olha com olhos de amor e tudo ao redor some. Você sempre faz isso comigo, fala exatamente o que eu quero ouvir, me faz rir do teu jeito, me faz encarar qualquer monstro que eu inventar... Me faz sorrir honestamente, me prende as mãos com as suas, me invade, me adora, me anima, me devora... E aí eu deixo tudo de lado, o casaco no chão, os gritos, qualquer desespero, todo medo, num instante tudo se esvai, que é pra dar espaço pra todas as emoções que você me desperta.
Promete que vai ser assim pra sempre?

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A cada dia, um novo passo.

Em dias como esse, parece que meus sonhos são grandes pra miudeza que é minha vida.
Eu acordo e gosto de ficar um pouco deitada, agradecendo em silêncio pela nova oportunidade.
Ainda não saí do país, ainda não aprendi francês e italiano, ainda tenho que estudar muito pra ser alguém e fazer a diferença ainda que de forma simplória, quero ajudar os outros. Não só isso, existem sempre aqueles sonhos empoeirados, esperando a sorte soprá-los e dar a eles vida nova e concreta.
Tem gente se preocupando com estupro no BBB, com o cabelo, e eu aqui, minoria, pensando "que dádiva me é dada todo dia, de ter meu peludinho pra me encher a cara de lambidas, de ter pessoas maravilhosamente loucas ao meu redor, de poder aprender um pouco mais, de poder rir de tudo, até de mim mesma e das minhas tragédias pessoais".
A cada dia, um novo passo é dado e toda trilha é cheia de angústia, de medo e de descobertas.
Hoje eu não queria falar de amor, mas acabei falando.
Porque amar é isso, é se aproximar da grandeza sabendo que você é só uma fração do todo.
Só nos aproximamos disso, só enlevamos o nosso espírito quando nos conhecemos o suficiente pra seguir independentemente do que venha pela frente.
Só crescemos quando levantamos a cabeça e agradecemos...
Até por tudo aquilo que não pôde ser.

sábado, 14 de janeiro de 2012

De repente é amor

Como começar a dizer uma coisa dessas? Não sei. Podia ser pelo começo, mas não sei onde ele começa.
Você.
É que você me faz viver fora da minha linha e é isso que eu gosto em você. Dá medo, mas é um medo gostoso de ter.
Só depois que conhecemos alguém que realmente vale a pena, é que pensamos que, às vezes, a gente deixa de viver belas histórias de amor arranjando essas listas de razões intimistas. Outras vezes até andando com uma blusa estampada dizendo "Eu não ligo pro amor" ou "O amor só acontece pros outros" para lembrar a si mesmo.
Mas eu vou te contar uma coisa, colega, desapegue das suas convicções, porque, depois que você passa a gostar mesmo de alguém, vou te dizer, isso tudo se ferra.
E eu estou falando de gostar mesmo. Gostar. Você sabe o que é isso? Não é aquele carinha que te olhou por mais de 6 segundos diretos na balada, nem aquele menino que disse que você era bonitinha no ensino médio.
A ordem dos tempos modernos é grudar-se no menor vestígio de amor que venha a sedar nossas carências. Aí começa o drama.
Nunca te cansou que cada dia era um novo capítulo da novela Me-Sinto-Em-Segundo-Plano-Na-Sua-Vida?
Como eu, colega, tu vai cansar, e tu vai esperar. Ele vai ser aquele que vai te fazer dizer "Quantas voltas tu dá, hein, seu universo?". É sério.
Foram precisas 863 voltas pra você cair bem de frente à mim e a minha pupila dilatar.
Às vezes, a gente toma, e precisa tomar, algumas decisões. Nunca sabemos onde ela vai nos levar, ou se foi a certa. Mas nunca saberemos se nunca tentarmos, ou melhor, arriscarmos.
E quando tiver aquele pressentimento... Não vacile. São as estradas da vida. Só se pode seguir uma delas, sem nunca saber como seriam as outras. Acontece assim também com os amores.
Eu sei.
Se houver uma canção a tocar no rádio adequada pra tal situação, de repente é amor.

Acho que agora já posso começar, descobri onde é o começo; e acabei descobrindo o meio e o fim também. Você.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Transbordando

 
Na vida a gente tem os momentos de consolação e os de desolação, e estes últimos duram o tempo que for necessário até que a gente aprenda que existem coisas na vida que a gente não pode controlar, que a gente tem que entregar pra Deus — ou à qualquer outra coisa que a gente acredite ser maior que nós — e ter um pouco de fé que logo virá aquele momento de consolação onde a vida faz sentido novamente.
Eu fiquei desolada por tanto tempo, esperando que isso tudo fosse um pesadelo e que você só estava ausente porque eu fui um dia relapsa contigo, eu queria me desculpar contigo, fazer tudo que estivesse ao meu alcance para ver você voltar a sorrir pra mim e dizer que me ama, eu precisava de você.
Correção: eu preciso de você e isso ficou mais do que provado nos últimos tempos. Nunca pensei que eu fosse me sentir tão ligada a outro ser humano como eu me sinto ligada a você e agora que aconteceu, parece fluido, sem esforço e ouvir que você me ama ainda é o melhor som que eu já escutei na minha vida.
Então agora, eu estou aqui, como um copo cheio de sentimentos transbordando pra tudo quanto é lado, fazendo uma tempestade porque você voltou pra mim, você veio pra ser meu e de mim ninguém mais te tira, a gente prometeu; fizemos votos que reafirmam tudo isso. 
Nosso amor é melhor que qualquer romance que eu já li, estou oficialmente consolada.

Zig-Zag

Você se afasta e eu fico bem, quer dizer, eu fico ótima. Eu não penso em você com a mesma frequência, eu não fico ansiando encontrar você pelos corredores ou pensando em me arrumar excessivamente só por causa dessa possibilidade.

Entende como eu fico bem?
Mas aí algum conhecido vem e me pergunta como nós estamos e eu sou obrigada e reviver tudo de novo, desde o fatídico dia em que a gente se conheceu até o desfecho mais do que esperado e fuçando essas lembranças eu falo contigo de novo e quando eu acho que você vai dizer que é um desperdício manter essa fantasia viva, você vem dizer que nunca deixou de me querer.
Quando eu acho que você Zig, você Zag... E de repente eu me pego te querendo de novo.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Dammit

 
Eu me preocupo contigo e só Deus sabe o porquê disso, o pior é que eu não me preocupo de um jeito amigável, eu realmente quero cuidar de você, deixar você sentar no meu colo e me falar onde dói pra eu poder te curar... Ou pelo menos dar um beijo onde dói pra ver se passa, mas eu não posso fazer isso, você me diz que tá mal e eu não posso estar do seu lado pra te curar ou pelo menos te aliviar.
E talvez seja todo lance de você ser inatingível que me atrai, mas a cada dia que passa eu sinto que você é o certo e que enquanto eu não te provar, enquanto eu não tiver uma amostra da felicidade que você me traz, eu nunca vou sossegar, mas experimentar pra não ter também não me deixaria menos inquieta. Vê que eu tô num beco sem saída?
A questão é que eu não me preocupo de um jeito amigável, eu realmente me preocupo como se você fosse meu amor e que meu dever era cuidar de você primeiro antes de cuidar de todo o resto e eu nunca pensei que eu fosse me pegar assim, completamente sua.

GRR

 
Você nunca foi nada meu, então por que diabos você quer me cobrar por algo que a gente nem mesmo tem? Se enxerga e perceba que pra mim agora, você só serve como one night stand, porque eu não quero ir adiante em algo que me faz ficar com medo dessa sua agressividade contínua.

Eu construí barreiras ao meu redor e eu sei que você não sabe disso, mas todo mundo sabe que não se pode confiar em qualquer um e que as pessoas em relacionamentos tem que ir com calma e não direto usando pronomes de crianças possessivas pra demarcar seu território ou mais uma de suas conquistas.
Vê se enxerga: eu não sou sua.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Freund

Eu só queria que você viesse falar comigo, nem que fosse pra saber o que eu acho sobre o tempo ou sobre quais são os meus grandes planos pras férias. Porque você costumava ser meu melhor amigo então isso implica que você costumava ligar pra essas coisas bobas que a gente faz ao longo do dia... Ou das férias.
A realidade é que eu tô sentindo sua falta o tempo inteiro, eu vou até sua casa, eu falo com você, mas existe um abismo entre nós e eu não sei mais como remediar isso. A gente já se desculpou tanto e debateu tanto que nosso abismo constitui nas palavras, gritos e xingamentos silenciosos que a gente lança quando tá perto.
Não é o mesmo, nunca vai ser o mesmo.
Eu queria que você me chamasse pra tomar um sorvete na esquina e me contar tudo sobre seu dia, sua namorada, seus amigos e todas as coisinhas que fazem de você uma pessoa tão especial pra mim... Eu queria que você quisesse ser meu melhor amigo como eu ainda quero você pra ser meu melhor amigo.
Mas nunca vai ser o mesmo, né?

domingo, 8 de janeiro de 2012

Vira


Olha pra trás. Sou eu aqui, oi.
Eu queria dizer que há muito tempo eu espero te encontrar, mas nunca tive a coragem pra dizer o quanto eu queria que isso acontecesse pra que você soubesse que não tá sozinho nessa de gostar de um bando de gente que não nos dá o devido valor ou que esmigalham a gente e nos deixam ser espalhados pelo vento.
Mas eu queria que você me visse linda, embrulhada pra presente e futuro se você quiser, então pus o meu vestido mais bonito, um sapato sem salto, pra você ver que meus pés estavam fincados no chão e não pretendiam fugir, e um laço no cabelo solto, só pra dar o toque final.
Agora tira essa venda dos seus olhos e me veja com os olhos devidos, como eu mereço ser vista por você, eu te prometo que eu vou ser a melhor possível.
Vira.
Me olha.
Deixa isso começar?

Do Que Você Precisa

A gente tem necessidades humanas básicas, de ser amado, respeitado, limpo, saudável, etc. E pra isso a gente precisa de mil coisas diferentes.
Há quem precise de mais atenção.
Há quem precise de novas partes do corpo.
Há até mesmo quem precise de apenas um pouco mais de amor e reconhecimento.
Mas sabe do que você precisa?
Uma boa dose de mim e voilá, você está curado, Jack.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Vá ao Diabo, sério.

Eu consigo ficar dias, semanas, meses e anos sem falar com você, sério.
Mas eu preciso saber da sua vida, por quem você anda se apaixonando, com quem você anda flertando, se você ainda tem os mesmos amigos ou se mudou muito desde a última vez que eu falei contigo. É uma necessidade sobrenatural de querer te perseguir pra saber se você tá indo bem mesmo na sua vida sem mim, ou se está só me iludindo pra tornar a transição mais fácil pra mim.
Mas ora essa, desde quando você ligou pra mim?
Então eu não faço questão de passar dias, semanas, meses, nem sequer anos sem falar com você, por isso que eu sempre te encontro e digo pelo menos um oi, só pra você saber que eu ainda estou aqui, não necessariamente te vigiando, mas mais me mostrando disposta a estar na sua vida.
Então imagine o quanto não me dói ver você escrevendo pra ela, quando você costumava escrever para mim.
Para nós...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

A Cura

A gente se fere.
Normal, certo? Não importa quantos anos a gente tenha, eventualmente a gente vai se ferir.
E dói pra caramba e a gente acha que não vai conseguir mais fazer parar, de sangrar, de doer, de arder toda vez que alguém toca nessa ferida, às vezes só de mencioná-la já dói. 
Mas a gente segue a vida, porque nunca paramos de crescer e ser adulto exige que a gente siga em frente com um sorriso no rosto e pronto pra outra pancada que a gente vai sofrer.
Coração partido dói e a dor não passa nem com muita reza, nem com muita súplica do nosso corpo pra reverter tudo que está acontecendo dentro da gente... A cura, a gente sabe que é o tempo, que só com ele que a gente vai realmente se curar e a ferida vai cicatrizar a ponto da gente nem mesmo lembrar que tinha ela, de nem reconhecer algo que faz parte do nosso corpo há tanto tempo.
Aí a pessoa volta, aquela mesma que partiu seu coração.
E a ferida, aquela que te judiou por tanto tempo, nem ao menos abre pra dizer que aquilo mexeu com você. Vocês se olham e todo aquele amor se vai, como um pássaro livre de sua gaiola.
Esse é o problema da cura: o tempo mata o amor romântico.

Perdendo a razão


Eu estava com raiva sem razão... Mas aí eu pensei no teu compasso, ávido, ritmado, nos teus olhos doces e cativantes, no teu cheiro gostoso que desafia, que inebria os sentidos, me faz querer mais, muito mais. E só de lembrar como eu me sinto contigo que meu coração acelera, me afundo em ternura. E mesmo quando eu sinto vontade de te sacudir ou quando a gente discute sobre alguma coisa bem idiota eu sei que se você me roubasse um beijo eu ia esquecer e me render.
Por que amor não é só a parte bonita, é a parte feia também, é aquela parte em que você reconhece que somos dois idiotas com sérios problemas mentais, talvez neuróticos, ciumentos, preguiçosos, mas felizes porque temos um ao outro.
Cada vez que eu penso em me afastar de você você envolve minha cintura pra perto do seu corpo, olha nos meus olhos, diz que me ama e me beija e aí...
Aiai
...
Do que que eu tava falando mesmo?

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O Que Eu Amo

Roí unhas, bebi champanhe e coca-cola, comi uvas e muitas outras coisas...
O que eu amo nem sempre me faz bem e eu estou bem consciente disso, mas não importa. Quero ser feliz fazendo o que eu amo, sem pensar em como isso vai repercutir no futuro.
O que eu amo, me vicia e eu estou bem consciente disso, mas eu poderia estar fazendo coisa pior... Ah, se podia, mas eu prefiro ficar sozinha aqui com meu copo cheio de bebida e de esperança, prefiro roer minhas unhas do que deixá-las ficarem enormes e me incomodarem.
Antes isso do que pensar em você, que à propósito, não faz mais parte do que eu amo.

Mega-Sena da Virada

"Sorte no amor, azar no jogo."
Sempre quis saber quem foi o iluminado que disse isso e qual o embasamento científico dessa observação.
Eu costumava pensar que eu era uma dessas escolhidas que não tinha sorte no amor e tampouco no jogo, porque sempre jogava na mega-sena e nunca ganhei nada, mas eu estou tentando mudar minhas perspectivas, então eu pensei no tanto que essa frase é contraditória.
O amor é o maior jogo que a gente joga. E eu não estou falando só do amor romântico, mas todo tipo dele que exista, a gente faz jogos mentais com as pessoas que a gente ama pra conseguir as coisas da maneira que a gente quer ou pra chegar num meio termo, a gente diz pros pais que quem ama faz de tudo pra outra pessoa ser feliz só pra que eles nos dêem o melhor presente de todos os tempos. Fora as chantagens emocionais que são a "carta secreta" de cada joguinho.
Então quando se trata de amor, exceto pelo romântico, eu sempre tive muita sorte; joguei na mega-sena da virada com o propósito único de saber se um potencial azar no jogo poderia me favorecer num amor romântico e o ano começou comigo perdendo no jogo.
Quem sabe esse não é meu ano pro amor?

I'll keep you posted.

domingo, 1 de janeiro de 2012

Velhas Latas de Coca

Você tem um valor sentimental muito grande, sério mesmo. Eu amo você e amo admirar como você é ou o que você faz comigo... É como uma velha lata de coca cola, valiosa, você me dá orgulho de mostrar, você faz com que eu me sinta melhor comigo mesma e que eu suba pelo menos um nível a mais do que eu penso de mim normalmente, então o que a gente tem não é de todo ruim, não é mesmo?
Mas eu não posso te carregar pra todo lado porque eu acho que você me faz sentir mais segura, não é mesmo? Preciso lidar com minha insegurança sozinha, ter um pouco de espaço pra crescimento pessoal ao invés de dependência, você me entende? Eu preciso te tirar dos meus itens colecionáveis porque me convém e te mostrar pro mundo, com toda sua glória, com tudo que eu amo e odeio sobre você.
Acredite quando eu digo que isso dói em mim tanto quanto em você.
Eu passei o novo ano longe de tudo que eu conhecia e isso me fez bem.
Pela primeira vez eu estive longe de você... E isso me fez bem.