sábado, 8 de setembro de 2012

Backslides

Não sei definir ao certo se parei de te amar, se você parou de me amar ou se a gente ainda se ama e as coisas só não conseguem parecer tão fluidas e felizes.
Eu sei que existe alguma coisa entre a gente, eu não sei te dizer o que é e não tenho interesse em fazer uma análise profunda em mim mesma pra dizer o que é, só complicaria mais as coisas e convenhamos... Somos bem complicados do jeito que as coisas são.
Eu acho que eu precisava só desabafar e dizer que eu sei que eu vou ter um milhão de recaídas nessa vida, na real, se eu pudesse ter um sobrenome, seria recaída. Recaída da Silva, fica bonito, brasileiro, quase poético, como se eu fosse uma menina diferente...
Mas eu tô fugindo da confissão, né, então eu vou voltar a te contar.
Eu sei que eu disse há dois anos que eu não queria mais falar contigo, há dois meses que eu gostaria de você longe da minha vida para que eu pudesse respirar, há duas semanas que eu queria matar a saudade e há dois dias que eu te odeio.
Então eu vou parar com essa bipolaridade e te dizer que eu não consigo viver minha vida com você estando sempre nela, é difícil demais ver você como uma voz na minha cabeça me dizendo o que você ama e odeia em mim.
Vou propor um acordo então: você some pra lá e eu sumo pra cá, mesmo que a gente saiba que nalgum lugar do mundo a gente ainda se encontra, afinal de contas, Brasília é um ovo, mas a gente vai relevar a presença um do outro.
Pode ser?
Vai ser melhor pra gente, né? Pras outras pessoas que terão a chance de ficar com a gente e ver como somos maravilhosos, simbora?
Então tá combinado...

Até a gente mudar de ideia.

Um comentário:

  1. Pode entrar naquela lista de "coisas que eu poderia ter escrito".

    Linda.

    ResponderExcluir