quarta-feira, 21 de novembro de 2012

"O teu silêncio fala alto no meu peito"

Eu não sei se é porque eu falo pelos cotovelos e não tenho muitos problemas em expôr a minha vida que eu acho esmigalhador que você se silencie dessa forma. Não está tudo bem e você precisa aprender a pôr as coisas pra fora, a enfrentar mais e a sentir menos medo.
Você já é mulher demais pra ficar nessa insegurança juvenil, não combina com seu jeito aústero e independente. E eu sei que com você sempre foi assim, que você prefere se enganar do que se abrir e remexer na bagunça pra colocar as coisas no lugar e entender o que realmente aconteceu. Foi assim antes e está sendo assim de novo. Não sei porque você sente tanto medo se a vida é curta demais pra você gastar tempo ocultando fatos sobre você que quem te conhece consegue ler nos seus olhos. Não me venha com meio termo, com "talvez" e "e se"... Se jogar é arriscado e eu sei bem que não é da índole de todo mundo se arriscar do jeito que eu me arrisco, mas eu prefiro me foder toda por tentar do que viver contando mentiras pra mim mesma.
E fora que quem retém muito as coisas pra si, acaba retendo mágoas e isso se torna coisa viva. Isso volta pra assombrar. Tem que haver um meio termo, não se pode falar tudo, nem ocultar tudo. E sentimentos são uma coisa muito importante.
Eu não sei, eu só queria te ver bem e que você se abrisse e confiasse, pra variar. Que desse um salto no escuro, sem medo de não haver nada embaixo pra te proteger.
Sentir um frio no estômago é mil vezes melhor do que andar secretamente com o coração estilhaçado, sem nem ao menos conseguir falar disso com alguém.
 

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fair(y) Tales

E então você me abraçou e perguntou se eu não estava cansada daquilo tudo. Se eu queria viver nessa incerteza e nessa mesmice de sempre.
"Você quer mudar? Vamos começar agora."
E como num conto de fadas você folgava um pouco o abraço forte e me beijava, e eu o sentia, como senti você respirar ao meu lado, sua boca na minha, aquele gosto familiar.
De repente era tudo tão tão feliz, o mundo se encaixava perfeitamente e todos finalmente estavam felizes com as mulheres e os homens de suas vidas.
Pra que querer algo mais?
Por que eu deveria me contentar com algo menos que você? Algo menos que o amor, que um sentimento enervante e ao mesmo tempo delicioso.

Mas contos de fadas são assim mesmo.
Numa hora você tá tão feliz que não cabe em si e na outra...
Acorda!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

:x

As tuas flores invadiram meu quintal, com cores e cheiros novos, me deixaram embriagada de amor. Mesmo com a sensação de que foi sempre assim, eu sei que não sempre-sempre, mas enfim, eu te enxerguei mesmo na secura que era antes. Que eu era antes... Eu te vi mesmo quando eu estava cega. Eu me joguei no escuro sem rede pra me salvar, mesmo com a adrenalina no coração e pesar nos olhos por uma destruição que eu causei e que você causou. Eu era só caos, só mágoa acumulada e chateação e aí você veio e segurou minha mão e me fez te odiar por continuar aqui, quando tudo que eu queria ingenuamente naquela época era não precisar de você como eu preciso hoje. É estranho sentir uma paixão nova com gosto de amor antigo. É estranho pra mim amar alguém como eu te amo. Talvez ninguém saiba entender o quanto você é perfeito pra mim. Você é a pessoa que me faz rir, que me faz sonhar e eu simplesmente não sei explicar o tamanho da certeza que eu tenho que falta pouco pra atingirmos uma felicidade plena e escancarada na cara, sabe? Eu sei o que mudou e eu sei ler nos seus olhos que isso não é coisa da minha cabeça, que você me ama de verdade, do jeito que eu te amo. E eu te amo de um jeito que pensar em você me enche os olhos d'água. Eu nem acredito quando vejo o chão assim, coberto de flores e tons e cheiros por onde quer que eu passe. O amor deixa mesmo as pessoas idiotas e eu quero ser eternamente idiota do seu lado. É inexplicável. Você é a pessoa mais humana que eu já conheci e tem a capacidade de me deixar cada dia mais irremediavelmente apaixonada e eu não tenho escapatória. E onde eu vou tem seu cheiro, e minha pele adora o teu toque e tua barba, e meus olhos devoram os seus e meu corpo todo ecoa em uníssono um "é Ele". E meus arrepios? E o frio que eu sinto perfeito pra me abrigar no calor do seu corpo?
Hoje eu só vim aqui te agradecer e te dizer que eu vou amar você enquanto eu viver.