sábado, 7 de abril de 2012

De mês em mês. Por tempo indeterminado.

Vocês também são assim? Quando uma coisa ruim acontece na sua vida, ela fica te perseguindo? Na sua cabeça? Nas ruas? Nas outras pessoas? No remorso? Na raiva?
Ou é só comigo?
Mas não é aquilo que dura 1 mês, 4 meses, 1 ano nem 2...
Parece que não vai sair da minha cutis, do lugar do meu cérebro reservado, bem etiquetado escrito "Remorsos - revisá-los de mês em mês".
E também não é remorsinho bobo não, é pesado, violento, que mexe no fundo do coração que você nem sabia que tinha mais, que corta todas as fibras do seu ser com um tiro só, da memória.
Memória. Às vezes pra quê? Tormento doloroso lembrar uma coisa que AINDA te faz sorrir mas você só quer sofrer. Mentira, você não quer sofrer, lógico que não. Não é o tipo de dor "boa", dói porque agora é memória.
Mas penso bem, isso me faz falta? Faz. Mas eu quero fazer algo pra mudar isso? Não. Por que? Porque não importa o quanto tentemos forçar, nada vai voltar a ser daquele jeito, natural, de um jeito que nunca mais será.
Será?
Por esse breve momento desprezo friamente todos esses remorsos ainda não digeridos.

Deixa pro mês que vem agora.

Um comentário:

  1. Já dizia uma dessas frases que circula a rodo no Facebook, ter raiva, remorso e querer vingança é como tomar veneno na esperança de que o outro morra.
    A vida é tão curta, pra que remoer tantos sentimentos ruins? Leve o que é bom, sempre, o tempo ajuda.
    :)

    ResponderExcluir