quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Mal traçadas linhas...

L.

Três meses. Em três meses, você vai estar casado. É só o que me faltava. É só o que me faltava mesmo. Ás vezes eu acho que o universo está querendo que eu mude de frequência, que eu pare de acreditar nas porcarias que eu acredito e que sofra muito pra finalmente cair na realidade.
Ontem quando eu vi seu rosto na multidão, meu bem, eu lembrei porque eu me apaixonei por você e pensei que você fosse o amor da minha vida anos atrás. Eu entendi porque você é o meu "the-one-that-got-away". É porque você tem a mesma paixão por viver que eu tenho, é porque você é receptivo, caloroso, gente boa, autêntico, bem humorado, corajoso, tem um gosto diversificado e respeita os gostos alheios, porque você vive sorrindo e é inteligente, eloquente, empenhado, comunicativo e ainda torce pro mesmo time de futebol. É sua aura, seu jeito despojado, descomplicado, fácil de entender, sem drama. Você é uma pessoa que me faz sorrir só de te ver, sabe? Você faz com que eu te conte minhas idiotices e me preocupe com você e sempre queira estar do seu lado. Foi por isso que eu me apaixonei, por todo esse conjunto, pela tua personalidade amável, por você ser meu semelhante, minha versão masculina, desprendida e mais baixinha. Meu amor. Mesmo que nunca tenha sido, sempre foi, mesmo que nunca vá ser, sempre será. É algo simplesmente impossível de explicar, mas se eu fosse obrigada a tentar diria que é maior do que um amor de amizade e que não chega ao amor de uma mulher pra um homem, embora eu tenha demorado um bom tempo pra conseguir separar uma coisa da outra... Só sei que eu te amo, assim, incondicionalmente, e isso é muito louco. Você me traz uma paz absurda, é ridículo.
Você sabe que eu amava ele, não sabe, que ele sim era pra ser o amor da minha vida, né? Você disse que estaria aqui pra me ajudar a lidar com isso se eu precisasse terminar e, no entanto, você está caminhando em lentos passos pra fora da minha vida. Você não vai ter mais tempo pra ser meu melhor amigo, você vai ser o marido de alguém agora, daqui há um tempo pai de alguéns, tenho certeza. Você vai dar um ótimo pai, sabia? 
Mas voltando, já estava me doendo e me corroendo por dentro o fato de ele não ter me dado valor, não ter conseguido se tornar um pouco mais parecido com você (não que eu quisesse que ele se tornasse você, porque ele tem coisas únicas que eu amava e não tinham relação nenhuma contigo) mas é que as coisas que eu citei lá em cima que você possui são essenciais pra mim. É desse tipo de pessoa que eu preciso estar cercada. Preciso de alguém que encare a vida como eu, que me abrace e diga que eu sou especial. E ele? Aquele sorriso mais lindo de todos, com uma covinha só pra mim, já não era motivo suficiente pra me fazer ficar. Ele só se preocupou em me fazer a mulher mais feliz do mundo muito depois de eu já estar tão triste que já não tenho nem expectativa de ficar bem por dentro tão cedo. Aí vem você, meu melhor amigo depois dele, mesmo que eu não possa mais contar tudo pra ele como posso pra você e resolve se apaixonar, namorar, noivar e casar em menos de um ano.
Ele foi me deixando aos poucos, até que eu o deixei e você, você vai casar. Cara, que merda isso. 
Eu não consigo parar de chorar, desculpa, mas eu não conseguiria ir e ver você escapulindo dos meus dedos, como tantos outros amigos que eu tive e perdi. Eu não aguento tanto, eu sou fraca pra essas coisas. Eu vou me despedindo aqui, te pedindo desculpas por não estar lá pra te dar os parabéns e te dizer que isso é só porque eu te amo demais.

M.



Nenhum comentário:

Postar um comentário