sexta-feira, 9 de março de 2012

Sobre Sonhar Querendo

Eu fantasiava que você um dia ia aparecer na minha porta, quer ela fosse da minha casa, do meu curso ou da minha sala de aula, eu queria que você fosse lá na minha porta me dizer que você fez tudo errado e que deveria ter lidado melhor com a nossa situação.
Eu costumava inventar esse diálogo mega elaborado entre nós dois, sem silêncio desconfortável ou silêncio que diz muita coisa, eu queria tudo em pratos limpos. Sentimentos todos na mesa... Bastava apenas você dar as cartas e a gente ia retomar o nosso jogo de onde a gente parou.
Eu era uma rainha de copas sem amor, esperando que você fosse um rei e você se mostrou abaixo de um valete, mantinha a sua cara de jogador experiente... Sabia como me dar nos nervos com a sua indiferença e certamente não era novo em partir corações de meninas inocentes. Eu te contava isso na minha fantasia e você tentava me beijar e me abraçar e dizer que estava tudo bem...
E estaria chovendo... Porque se fosse pra ser um cenário fantasioso, tinha que chover, nossos corpos tinham que estar molhados, tudo se mostrava, sua forma, minha forma... Na minha fantasia você aparecia como o rei que viria me tirar as dúvidas, a razão, as roupas e tudo mais que você quisesse arrancar de mim, mas sempre de forma gentil.
E agora?
Eu resolvi seguir em frente, eu arquivei essa fantasia junto com a nossa experiência real e a tornei mais poética do que ela foi, num estilo Titanic onde nós, protagonistas, não devíamos ter ficado juntos desde o primeiro toque. Eu vou procurar deixar esse nosso arquivo num lugar bem isolado da minha cabeça que só seja recuperado quando...
Ouça:
"Eu senti sua falta"

Um comentário: