sábado, 31 de março de 2012

Wolf and I

Já fazem duas noites seguidas que eu te encontro quando fecho os olhos.
Duas noites seguidas e uma vida inteira.

Sempre sonhei com um homem bom, justo, comunicativo, lindo e que compartilhasse os mesmos ideais dos meus. Você é tudo isso e mais, você é tudo que eu sempre quis. Tem horas que eu penso que tudo o que estamos vivendo é pra que a gente se acerte no fim das contas. Pra que você segure minha mão e me diga que quer ficar comigo. Pra que possamos dar risadas do tempo que passamos afastados, de como nossas vidas eram diferentes e menos felizes longe um do outro, porque desde o momento em que você cruzou o meu caminho meu coração te escolheu. Eu sei que todos os erros que você já cometeu não foram com a intenção de magoar ninguém e isso significa muito pra mim. É preciso que haja bondade e eu vejo uma luz em você que talvez nem você mesmo enxergue. Só sei que eu tenho essa necessidade sobrenatural de te dar um abraço apertado, de beijar seus lábios e de cuidar de você, mesmo que tudo isso seja só na minha cabeça. Você seria bom pra mim, você me escreveria cartas, me exibiria aos amigos, dançaria comigo em noites estreladas e seria meu guia e meu homem, eu tenho certeza disso.

Já fazem duas noites seguidas que eu te encontro quando fecho os olhos.
Duas noites seguidas e uma vida inteira.

sexta-feira, 9 de março de 2012

In My Head

Na minha cabeça, você é o melhor.
Você é bonito, tem muita saúde (if you know what I mean), tem charme e sabe conversar, e isso resume o que eu sei sobre você, mais nada.
Eu criei uma imagem idealizada de você que, com aliança ou sem aliança, não vai sair da minha cabeça, porque algumas fantasias foram formadas apenas pra que as pessoas mantivessem na cabeça um ideal melhor do que era a realidade, algo que as tirasse de um mundo de merda e as colocasse em braços fortes e protetores.
Não preciso de muito... Aperta a minha mão pra eu sentir um pouco como é apreciar o seu calor, conversa comigo sobre qualquer bobagem, me manda esticar as pernas pra ficar mais à vontade e só acena com a cabeça pra mim, pra eu fingir que esse é o seu sinal de que você quer me encontrar noutro lugar.
Me deixa sonhar contigo me dizendo tudo que eu quero ouvir...
Me deixa sonhar contigo me dizendo vem.
Me deixa sonhar contigo me dizendo sim.

Sobre Sonhar Querendo

Eu fantasiava que você um dia ia aparecer na minha porta, quer ela fosse da minha casa, do meu curso ou da minha sala de aula, eu queria que você fosse lá na minha porta me dizer que você fez tudo errado e que deveria ter lidado melhor com a nossa situação.
Eu costumava inventar esse diálogo mega elaborado entre nós dois, sem silêncio desconfortável ou silêncio que diz muita coisa, eu queria tudo em pratos limpos. Sentimentos todos na mesa... Bastava apenas você dar as cartas e a gente ia retomar o nosso jogo de onde a gente parou.
Eu era uma rainha de copas sem amor, esperando que você fosse um rei e você se mostrou abaixo de um valete, mantinha a sua cara de jogador experiente... Sabia como me dar nos nervos com a sua indiferença e certamente não era novo em partir corações de meninas inocentes. Eu te contava isso na minha fantasia e você tentava me beijar e me abraçar e dizer que estava tudo bem...
E estaria chovendo... Porque se fosse pra ser um cenário fantasioso, tinha que chover, nossos corpos tinham que estar molhados, tudo se mostrava, sua forma, minha forma... Na minha fantasia você aparecia como o rei que viria me tirar as dúvidas, a razão, as roupas e tudo mais que você quisesse arrancar de mim, mas sempre de forma gentil.
E agora?
Eu resolvi seguir em frente, eu arquivei essa fantasia junto com a nossa experiência real e a tornei mais poética do que ela foi, num estilo Titanic onde nós, protagonistas, não devíamos ter ficado juntos desde o primeiro toque. Eu vou procurar deixar esse nosso arquivo num lugar bem isolado da minha cabeça que só seja recuperado quando...
Ouça:
"Eu senti sua falta"

quarta-feira, 7 de março de 2012

Fantasia II: A Mordida

Vem, vem...
Invade a minha vida,
Tira meu sossego, 
Beija minha boca, 
Me põe em desespero.
Vem...
Sorri seu sorriso maligno, 
Me tire pra dançar, 
Envolva minha cintura, 
Saiba como me guiar
Vem, vem logo...
Que eu te espero desde que eu te conheci
Vem e me domina 
Com aquele olhar que me causa frenesi
Toma, vai, me toma
Beije a minha nuca lentamente
Deslize suas mãos pelo meu corpo
Despindo-me em sua mente
Não fique nervoso
Fique comigo
E sinta o gozo
Que é fazer de mim um abrigo...
Por fim, me morda
Me arrepia o corpo e me faz tremer
Ai, como desejo a tua mordida,
Cruel e doce como deve ser...

Fantasia I: O Sonho

Sonhei que você era aquele que me abraçava por trás envolvendo minha cintura, com o queixo apoiado no meu ombro. Que tinha os mesmos planos que eu, que via a vida do mesmo jeito. Que queria criar os filhos com os mesmos valores: tolerância, muita música, senso de humor, educação e esperança. Que me jogava no sofá e me fazia rir todo dia de alguma coisa bem idiota. Que me cobria de beijos e me fazia sentir amada. Que deixava bilhetinhos pela casa dizendo que só eu te fazia feliz. Sonhei, e no sonho você gostava de viajar e de conhecer pessoas. Era gentil, educado, bom de papo e tão esforçado que me fizesse ter vontade de te dar muitos filhos, que nossa casa fosse só alegria, que nossos dias fossem sempre bons.
Que toda noite eu deitasse em nossa cama e não precisasse de mais nada pra ganhar o dia do que ficar aninhada no seu peito. Que você aprendesse a dançar pra me chamar pra sair. Que fosse um amor tão óbvio que transcendesse eu e você e os nossos filhos. Que quando eu perdesse a paciência e me irritasse, você me fazia um chocolate quente e acariciava meus cabelos até eu ficar toda mole e fofa nos seus braços. Que eu olhasse pra você e tivesse a certeza que eu escolhi o homem que nunca vai me deixar na mão, que me faz bem, que me completa. O homem do qual eu mais me orgulho, um homem que diz ter se tornado homem por minha causa.
Minha fantasia é essa: ter pra sempre, no mínimo, o melhor de você.

domingo, 4 de março de 2012

Inspiração

Pra mim, idade é só um número que influencia, mas não define uma equação, entende?
Em cinco minutos, a gente pode sentir uma empatia com uma pessoa que pode levar algo a ser eterno ou odiar ela pelo jeito que ela fala e não tolerar o rosto dela.
Eu me pego voltando numa aula de inglês em que tudo começou... Me pego lembrando como eu odiava tudo aquilo, o lugar, as pessoas, as até então amigas que estavam indo embora e como você me resgatou daquele momento onde negatividade exalava pelos meus poros e me ensinou que havia um lado bom para tudo aquilo enquanto uma vozinha petulante dizia pra eu não me agarrar à você, porque seria só mais uma que iria se afastar. Vi essa vozinha ser brutalmente silenciada quando você me disse pra lanchar com você e sua amiga atrás de um bebedouro porque você simplesmente não podia me deixar lanchar sozinha. Nesse dia eu enxerguei tudo de uma forma cristalina, vocês me resgataram de um lugar tão escuro e desde então eu nunca mais fiquei sozinha.
Vocês me dão inspiração quando me contam histórias sobre a vida de vocês ou começam a fazer piadinhas de madrugada que vão ficando cada vez mais tensas e cheias de significado quando as horas passam. Vocês fazem ficar acordada até as seis vendo filmes porcaria e conversando sobre todos os assuntos existentes uma coisa que deixa a gente até ansiosa pra acontecer de novo. Vocês me dão luz sempre que eu preciso, vocês lutam contra o mundo se ele ficar contra mim, vocês me corrigem quando eu erro - ou enquanto eu erro - e me dão pano pra manga pra eu escrever, me expressar.
Eu posso reclamar de tantas coisas no mundo, sabe... Mas na maioria das vezes eu sou mais grata do que reclamona, porque enquanto eu tiver vocês, eu sempre estarei transbordando de amor.

sábado, 3 de março de 2012

Quatranos Dirmandade

Quatro anos testemunhando e compartilhando momentos críticos, assim como momentos hilários. Desde devaneios e jogos de palavras até ligações chorosas, senão desesperadas.



Quatro anos compartilhando histórias, desabafos, opiniões, críticas, fantasias, aleatoriedades... nunca deixando de escrever (apesar de admitir que, das quatro, eu fui a mais “calada” rs).



Quatro anos acompanhando a maturidade uma da outra, seja anual, seja após alguma experiência.



Quatro anos de reuniões (ainda que não tão frequentes como gostaríamos) criando cada vez mais internas e meios de nos aproximar e firmar nossa irmandade. E não parando, pois parece que é sempre possível expandir um pouco mais esse laço tão forte que criamos e viemos mantendo vivo.



Quatro anos de consolidação de algo que já era promissor no início. Esse algo confidencial, companheiro, encorajador, divertido. Amigo.



Quatro anos de atenção e risada, sempre presentes.



Quatro anos de irmandade! ♥

sexta-feira, 2 de março de 2012

Interna.

Acho que poucas vezes na vida nós encontramos pessoas que nós apreciamos e nos apreciem na mesma intensidade. Que nos respeitem, que nos amem incondicionalmente, que queira nos ver bem, que nos afague e nos abra os olhos quando for necessário.
Eu conheci o valor de uma amizade com você na maternidade e, com vocês, na vida.
Não saberia dizer ao certo o quanto eu as estimo. Amor parece pouco.
Então pra mim basta dizer: Vão ao Diabo!

4 anos

Eu amo vocês.