sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Zig-Zag

Você se afasta e eu fico bem, quer dizer, eu fico ótima. Eu não penso em você com a mesma frequência, eu não fico ansiando encontrar você pelos corredores ou pensando em me arrumar excessivamente só por causa dessa possibilidade.

Entende como eu fico bem?
Mas aí algum conhecido vem e me pergunta como nós estamos e eu sou obrigada e reviver tudo de novo, desde o fatídico dia em que a gente se conheceu até o desfecho mais do que esperado e fuçando essas lembranças eu falo contigo de novo e quando eu acho que você vai dizer que é um desperdício manter essa fantasia viva, você vem dizer que nunca deixou de me querer.
Quando eu acho que você Zig, você Zag... E de repente eu me pego te querendo de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário