sexta-feira, 30 de outubro de 2009

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Hey, doctor

Depois de meses avaliando o caso...

— Qual é o meu problema, doutor? — ela perguntou.
— Vocês vivem uma relação peculiar de amor vestido de ódio... — ele começou, olhando para suas anotações. — Vocês devem se identificar demais ao ponto de serem inseparáveis.
— Sei... apesar deu renegar até a morte a palavra "amor".
— O ódio vem justamente por causa desse "amor". Entende?
— Eu acho que sim...
— Veja, não é no sentido de "vamos fugir e ser felizes para sempre". É mais complexo...
— Eu sei, é mais complexo. Já falamos sobre isso, é inevitável falar. Mas é porque é diferente. Eu não o quero; não quero ele apaixonadamente, nem fisicamente. Mas uma parte de mim quer precisar dele.
— E quanto à outra parte?
— A outra sustenta um ódio incabível que faz a primeira parte ficar com nojo do que pensa e sente.
— É, é um conflito na tua essência de ser.
— Mas doutor... Ao mesmo tempo que para ele eu sou aquela pessoa que ele nunca vai atingir... Meu Deus, ele me atinje. Quase sempre quando me deixa em segundo plano.
— Eu sei. Sei muito bem, já faz meses. Mas você não se decide, fica numa confusão sem precedentes.
Ela o olhava como se tivesse certeza de que mesmo depois de meses exaustivos de conversações incômodas, ele não soubesse de nada. Não entendia nem a metade do que se passava realmente no íntimo dessa paciente.
Ela continua mesmo assim.
— Sempre que ele quer, eu não quero. Porque ele vem com o "querer" errado. O "querer" apaixonado e carnal. O "querer" que o faz parecer idiota e imprestável, o "querer" que eu abomino.
O doutor ia recomeçar a falar, mas ela interrompe.
— Eu sei. Eu devia deixá-lo.
"Já não me sinto perfeita e meu ego já não é o suficiente como antes"
— Eu não vou lhe propor isso. Só irei lhe propor algo que eu realmente ache que você seja capaz de fazer.
Ela olhou estupefata para ele.




























E ela foi para casa procurar outra clínica, sempre achando que alguma delas resolveria seu problema.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Ugly heart

I drink coffee like water and
I still never know what to say.
I still don't know how to get out of bed
half the time. It's not pretty,
or endearing. I whisper you secrets,
I am still looking to be saved
sometimes I am so weak,
sometimes I am so strong,
here you go, I'll give you every thing
for one more chance.
My heart is ugly,
but it could be all yours.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Footprinting

I pretend I am with you every step of the way.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

About unrequited love.

Não me deixe sufocar aqui imersa em auto-piedade.
Pelo menos você nunca disse que ia ficar aqui pra sempre, você não me enganou...
E se eu não consigo parar de pensar em algo que eu nunca vi, talvez eu devesse ver pra pensar, mas é simplesmente difícil demais te alcançar, não é?
E cada pequeno detalhe que eu não consigo esquecer agora me faz perder a compostura e a respiração...
Seriam só negócios, babe, se a gente não inventasse de meter o corãção no meio...
Nada pode ser tão doce. Nós não poderíamos querer nada mais do que um ao outro pra se completar, pelo menos isso podia dar certo.
Eu sei que você teve alguém antes que te fez mal, pra mim isso parece tão natural que estranho é você me fazer tão bem.
Você é esquisito, eu cheiro a beterraba e você é alérgico.
A Lua lá fora está minguante, eu me sinto assim longe de você.
Eu consigo imaginar suas mãos sobre aquele piano, eu consigo imaginar você me tocando, mas é em vão.
Quando mais você foge de mim, mais meus pés ficam fora do chão.
Nós somos almas gêmeas que não se suportam, que não sabem se controlar.
Eu odeio que você torne difícil pra mim te amar.
Você entenderia se estivesse aqui agora.
Você é o único que me entenderia.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Desire

Two hearts fading, like a flower.
And all this waiting, for the power.
For some answer, to this fire.
Sinking slowly. The water’s higher.
Desire
With no secrets. No obsession.
This time I'm speeding with no direction.
Without a reason. What is this fire?
Burning slowly. My one and only.
Desire
You know me. You don't mind waiting.
You just can't show me, but God I'm praying,
That you'll find me, and that you'll see me,
That you run and never tire.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Duendesss ♪

Pandora diz:
*ouvi um barulho e fui pra sala ver o que foi, porque meu irmão tava dormindo
*cheguei lá, ele já acordou e bateu o copo na mesa, sei lá... só se que ouvi a fala repentina da TV "vc é um duende... vc é um duende rosa enorme!"
*O_o
*pior que era mesmo
*ahhhh
*queria escrever
*e ter um site pra colocar obras de arte .__.
*mas não sei fazer site
*e não estou me concentrando em uma hist
- Macauley Culkin diz:
*eu queria ser um duende rosa :(
Pandora diz:
*mas eu queria escrever D:
Não-Humana . diz:
*eu queria ser um duende rosa :( /2votos
- Macauley Culkin diz:
*kkkkkkkkkkkk
Pandora diz:
*xDDD

Your hand in mine (goodbye)

"Passar a tarde procurando ele pela rua, mesmo sabendo que ele simplesmente nao vai estar lá. mas tentando achar traços e pontos parecidos na multidão - um sorriso, um olhar, um jeito, cabelo, roupas, qualquer coisa, qualquer coisa que me faça sentir que ele ta ali. E a cada vez que encontro algo, o coração dispara.
Não pela pessoa na multidão, e sim porque ali eu vejo um pouquinho dele, um pouquinho só que seja. mesmo que nao seja igual - porque ninguem nunca vai ser igual, ninguem nunca vai substituir ele ou o que ele significou e ainda significa".


Texto feito pela Báps

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

The Office

Today is Thursday.
I slept in.
I had a pepsi for breakfast.
I saw my therapist.
We talked about you.
We doubled the dosage.
All i can think is
one more time from the begining.
Let's get it right.
I have nothing else to say,
I will just go watch The Office
and when I laugh out loud I will
look next to me and realize I'm alone.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Uma saudação.

Oi Projétil de Tim Jobim! :D

*acena freneticamente*



Seja bem-vindo.

domingo, 4 de outubro de 2009

I Want You



Impressive is the way we are when the desire takes control of our souls and fills us 'til we crave for more.

It's an addiction.

But we can't help it...

Because all we want is more.

The night had everything to be perfect.

I felt his arms around me, protecting me somehow. While his lips were gently bitting mine and everything around just disappeared for a second.

Like a trip when we forget everything about our home... I forgot. And you lifted me up and grabbed me like you really wanted to. You took my waist in the sweetest way, and 'til now, you're the best.

You got me high on desire once. You made me surrender once... So.

I don't need you anymore.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Oficorrino II

[00:49] Pandora: /euri

[00:50] Aislin Kalevi: Ofiôrinu.

[00:50] Aislin Kalevi: Oficorino.

[00:50] Aislin Kalevi: -sim

[00:50] Aislin Kalevi: oficorrino*

[00:50] Pandora: xDDDDDDDDDDDDDD

[00:50] Aislin Kalevi: kct

[00:50] Aislin Kalevi: to rindo mais

[00:50] Pandora: xDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

[00:50] Aislin Kalevi: porra de palavra difícil

[00:51] Aislin Kalevi: não compreendo esses dialetos moderninhos

[00:51] Pandora: xDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

[00:51] Pandora: otorrino

[00:51] Pandora: xDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

[00:52] Aislin Kalevi: otorrinolaringolosticamentetambém.

[00:53] Aislin Kalevi: xDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

[00:55] Pandora: xDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

Oficorrino I

Pandora:
Otorrino?
Tô.
E tu?
Otutarrino?
Tô também.

xDDDDDDDDDDDDDDDDDDD


Pandora:
VÉI, TÔ RINDO ALTO AQUI XDDDDDDDDDDDDDDDDD


Gabriela:
DUAS.SAOIHSAIOUISAHOSAIUHSAOIUHSAOIUASHOASIUHASOIUH
Cara, é só o tédio que leva a gente a fazer isso, né?


Pandora:
Será que é só o tédio mesmo?
..............
...........
.......
....
É, é o tédio.
xDDDDDDDDDDDDDDDDD

Masmedivirto.


Gabriela:
Oficorrino.
Né.
Só o tédio.


Cara, a gente precisa arranjar um hobby.
URGENTE


Pandora:
Bibs, vamos visitar o Drácula?
Faz um tempinho que não aparecemos por lá...


Gabriela:
CARA...
Isso pode virar um hobby.
Vamos lá tomar um chá...
............................
........................
....................
...............
.........
...
De sangue.
MOAHAHAHASHAHAHA


Pandora:
OPA,DEMORÔ
Fechou, catz [h]
Vamsimbora!



(OBS: Poderíamos criar uma nova língua de tanto neologismos que fazemos xDDD)

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Truth

Acho que está mais que na hora.

Eu nunca fui interessada em você.
Nunca senti atração por você.
Se ficássemos juntos viveríamos uma mentira,
como a maioria dos meus relacionamentos.
Não fale como se tudo que precisasse fosse da minha força de vontade.
Como se eu quisesse no fundo.







Porque eu nunca quis.