segunda-feira, 7 de maio de 2012

Só pra ela.

Só de pensar em você - êxtase.
Fico estático ao te ver.
Seguro a respiração enquanto você sorri.
Você não vê? É sempre assim.
E é tanta doçura em você que eu faria um melado com meus versos
Pra te deixar molhada
Pra te virar do avesso
Me deixa ser o seu menino travesso?
Me deixa atravessar o gosto desse seu brilho de uva
Deixa eu te beijar na chuva?
E te encher de chamego
Me deixa habitar no teu peito,
no teu jeito que judia
minha sanidade.
Vem que eu te faço morrer de saudade.
Vem pros meus braços e pra debaixo do cobertor.
Deixa eu gastar tempo te descobrindo.
E mesmo se acaso o tempo ruim for
Deixa eu ser o porquê de você conseguir estar rindo.
Deixa eu ser seu amor?
Deixa eu te mostrar meu gosto
Se for do seu gosto
Me moldar ao seu temperamento.
Morder tua canela.
Deixa eu ser teu
E andar de mãos dadas abobalhado por aí.
Fica.
Que eu te darei bons motivos pra nunca mais querer partir.
(Nem meu coração)

Nenhum comentário:

Postar um comentário