terça-feira, 10 de agosto de 2010

Wow.

É como apostar corrida com um atleta recordista, frustrante.
É como correr com tesouras sabendo que vamos nos machucar.
Vulnerabilidade é pedida, imposta pra isso continuar e eu nunca fui muito boa em ser fraca, então você tem que me ajudar.
Eu não te via comigo antes, você não me servia de nada além de alguém pra eu esquecer o outro. Não queria mais olhar pra sua cara.
Mas você continuou aparecendo e me tentando cada vez mais e eu confesso que te odiei muito antes de te amar. Acho que o ódio tá mais próximo do amor do que a gente imagina, porque pra odiar é preciso ter amado muito.
Com a gente foi o contrário. Você persistiu e eu capitulei. Me cedi à você como um empréstimo à juros. Sendo os juros a minha loucura toda, mas você aguentou e pagou suas prestações direitinho e hoje em dia me conhece melhor que ninguém. E não subestime minha capacidade de te conhecer também.
Por mais que você me frustre e/ou me magoe, querido.
Eu prefiro correr na sua direção do que fugir.
para o meu Denny.

Um comentário: