sábado, 14 de agosto de 2010

Meteora

Nunca pensei que fosse ver coisas caindo do céu sem consequências, mas eu vi meteoros caindo perto da minha janela ontem e fiquei admirando como eles caem sem parar, o tempo não pára, você entende? Eu me senti tão pequena perto deste fenômeno tão magnífico e das suas origens que de repente a distância entre a gente ficou menor, a gente tá tão perto, querido, custa muito para que você veja isso finalmente?

Então vem cá e chega bem perto de mim, que eu prometo não morder ou magoar. Me abraça e prova, querido, que eu não vou me desmantelar quando meu corpo estiver entrelaçado ao seu. Me abraça e prova pra todo mundo que a gente não nasceu pra ficar separado.

Um comentário: