segunda-feira, 22 de março de 2010

Piano bar

O que você me pede eu não posso fazer.
Assim você me perde e eu perco você...
Como um barco perde o rumo, como uma árvore no outono perde a cor.
O que você não pode, eu não vou te pedir.
O que você não quer, eu não quero insistir, então
diga a verdade, doa a quem doer.
Doe sangue e me dê seu telefone.

Um comentário: