domingo, 24 de abril de 2011

There's no reason to put a name on this

Pombas no fio de energia, outras sobrevoam minha cabeça talvez pra espantar os maus pensamentos.
Eu queria conseguir ser feliz mas essas nuvens cinzentas e carregadas não deixam... Elas nunca me deixam.
E então todas essas memórias me arrastam para o inferno que eu criei. Eu sei o caminho de cor.
Fui eu quem deixei essas marcas no chão da última vez.
Ponho as duas mãos atrás da cabeça e agora meus braços parecem asas. 
As pessoas me olham como se eu fosse uma pomba. Como se eu fosse motivo de asco, um vetor de doenças.
Algo divertido de se espantar, um bicho que você espera que saia do seu caminho quando você passa perto.
Eu não gosto da maneira como alguns seres humanos se portam.
Ás vezes eu não me sinto humano...
Depois que os dias passam fica fácil se acostumar com esse ambiente hostil.
Qualquer confusão serve de desculpa pra fazer a coisa errada. E eu? Eu sempre me confundo.
As brechas são muitas e pessoas querem se sentir finas o bastante pra passar por elas.
Eu detesto ter escrúpulos e não responder ao mundo tudo o que eu desejo. 
Mesmo que eu dissesse, quem me escutaria?
Eu vejo liberdade na minha prisão, eu não sou cego.
Até um certo ponto me conforta não ser tanto o que os outros esperam.
Isso sou eu.
Me diga quem você é e eu fingirei me importar.
Eu vou repetir todas as coisas que já foram ditas e você me chamará de amigo, sem saber que existem mais planos na minha cabeça do que estrelas nos céus.
E mesmo assim eu te decepcionaria.
Mais cedo ou mais tarde eu vou cometer algum deslize.
E até lá eu andarei acompanhado, como sempre andei.
Sempre acompanhado pela minha capacidade de atrair o caos.

2 comentários:

  1. "Me diga quem você é e eu fingirei me importar.
    Eu vou repetir todas as coisas que já foram ditas e você me chamará de amigo, sem saber que existem mais planos na minha cabeça do que estrelas nos céus.
    E mesmo assim eu te decepcionaria.
    Mais cedo ou mais tarde eu vou cometer algum deslize.
    E até lá eu andarei acompanhado, como sempre andei.
    Sempre acompanhado pela minha capacidade de atrair o caos."

    UAU
    UAU
    UAU
    Fabuloooso!
    Caara, adorei demais esse texto!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, destaquei a mesma parte da Inv, na boa.
    Amo este texto.

    ResponderExcluir