segunda-feira, 25 de abril de 2011

Should I...

Nossa, que susto levei.

Voltava para casa quando reparei que havia alguém sentado no banco de madeira em frente à minha casa. Gelei, geleei demais, pois, ao perpassar o olhar rapidamente, tive a impressão de ser você. Ou ele? Enfim, sei que senti meu estômago dar aqueles típicos 180° toda vez que o sentia por perto. Recordei-me perfeitamente da alteração que meu organismo sofria toda santa vez que sabia que nos veríamos – a propósito, nunca superei a ânsia súbita que me floresce quando você se impõe. A ligeira impressão de avistá-lo ali me tomou de tal forma que minha imaginação chegou inclusive a retratá-lo em uma posição fidedigna, provavelmente como você se sentaria naquele exato banco, naquela exata ocasião. Após tê-lo visto, mirei o chão enquanto analisava minhas possíveis reações em minimíssimos segundos, assim como formulava o motivo da visita inesperada. De todas as reações calculadas, não havia como escapar da surpresa e da satisfação. Ao levantar meu rosto, supostamente preparada para enfrentar o quê quer que ocorresse, deparei-me com um completo desconhecido. Sem diminuir meu passo, xinguei tal pessoa por me preparar tamanho sobressalto... E culpei a mim mesma por me surpreender.

4 comentários:

  1. Por que será que não gostamos do texto que fizemos no dia anterior? Não gostei desse.

    ResponderExcluir
  2. Hsuahsuahsua eu gostei!

    E que coisa, odeio quando esse tipo de susto acontece.
    haha

    ResponderExcluir
  3. Eu também gostei mucho.
    Especialmente:"Ao levantar meu rosto, supostamente preparada para enfrentar o quê quer que ocorresse, deparei-me com um completo desconhecido. Sem diminuir meu passo, xinguei tal pessoa por me preparar tamanho sobressalto... E culpei a mim mesma por me surpreender."

    Demais ;)

    ResponderExcluir
  4. Eu amei esse texto em so many levels, menine... Super normal a gente não gostar dos nossos textos, mas depois cê vê como é bom.
    "Recordei-me perfeitamente da alteração que meu organismo sofria toda santa vez que sabia que nos veríamos – a propósito, nunca superei a ânsia súbita que me floresce quando você se impõe."

    A presença dele é imposta, é tipo... UAU, disserto sobre isso depois.
    Bottom line: A MEI o texto.

    ResponderExcluir