sexta-feira, 2 de abril de 2010

O Poder das Palavras

Os primeiros autores estão cheios de relíquias da primitiva magia verbal. Classificar as coisas é dar-lhes nomes e, para a magia, o nome de uma coisa ou grupo de coisas é a sua alma; conhecer os seus nomes é dispor de poder sobre as almas delas. Nada, seja humano ou sobre-humano, está acima do poder das palavras. A própria linguagem é um duplicado, uma alma-sombra, de toda a estrutura da realidade. Daí a doutrina do Logos, diversamente concebida como a realidade suprema, a substância anímica divina, o "Significado" ou razão de todas as coisas e o "Significado" ou essência de um nome.

(Fonte: O Significado de Significado, de C. K. Ogden e I. A. Richards - Zahar Editores)

Um comentário:

  1. cara, sério
    que lindo isso, me senti até artista que fala sobre o ininteligível das coisas que não podem ser faladas.

    ResponderExcluir