segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Under "Toads" Doses

Entre doses e doses infinitas de paixão, você me olhou bem nos olhos e me disse que se lembraria do meu aniversário... Que me cobriria de presentes e carícias, que eu nunca esqueceria.
Entres doses e doses infinitas de álcool, você me prometeu o inimaginável, qualquer coisa que viesse à cabeça só pra ver um sorriso no meu rosto e eu pensei que talvez isso fosse algo mais forte do que eu já tinha sentido na vida, não havia nenhum abismo entre nós, nada que nos separasse além de nossas roupas e nossa coragem.
Ah, querido, dentre essas doses, você reparou que nunca houve amor? Dentre essas doses, você sabia que eu me embriaguei de ilusões e impressões que você potencialmente poderia ser alguém digno de mim e de toda minha bagagem emocional?
Sabia que se eu trocasse quaisquer tipos de palavras com você, o encanto acabaria. Estamos sóbrios enfrentando a vida com overdoses de realidade que cismam em nos bombardear, nos destruir e destruir o que temos aos poucos... Talvez por isso agora o encanto todo se passou e eu vi que você é só mais um desses sapos aproveitadores que não gostam realmente da gente, mas gostam de como a gente pode suprir a necessidade.
Depois de uma dose de beijo de príncipe, o abismo entre nós foi crescendo e as promessas já estavam estilhaçadas no fundo dele, depois de um beijo do príncipe, ele virou sapo.

Um comentário:

  1. Caracas, apertou as bolas dele e espremeu com esse texto. Muito lindo *-*

    ResponderExcluir