sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Hurt

Eu quero que você me ame.
Pronto, falei.
Eu quero que você seja meu melhor amigo, mas não seja dependente de mim, quero que a gente se ame na medida certa. Quero te deixar doido doido doido e ver você fazer o mesmo comigo, um tipo de equilíbrio inesperado, sabe?
Eu quero que você não queira conter suas mãos, que você me toque a hora e onde você quiser, eu não vou me envergonhar... Juro.
Outra coisa? Eu quero que você pare de mentir.
Porque quando você mente, você me afasta alguns passos de você, parece que eu não posso chegar muito perto e você quer me afastar, como se fosse uma dança.
Céus, até nisso a gente é sincronizado, à medida que você se afasta eu me aproximo, só pra que nosso perfeito equilibrio não seja perturbado, porque quando é, amor, eu me parto, eu parto de você e dói de uma maneira inimaginável.
Amar é cuidar e não mentir; e se mentir, é só pra não me partir.
Eu só quero que você me ame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário