quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Cresça

Eu cresci, tá vendo?
Olhe bem pro meu rosto e veja as minhas rugas de preocupação, de chateação e de raiva, olha pras bolsas embaixo dos meus olhos e veja quantos dias em claro eu passei só ponderando sobre esse momento agora. Se permita, nem que por um segundo, ver que o que você desejou sua vida inteira está bem na sua frente, mas não está do jeito que você queria. Pára pra pensar no tanto que suas palavras enrugaram meu coração e o tornou alguns centímetros menor.
Cuidado com o que deseja, você deve estar pensando. Porque cá estou eu, mudada em todos os aspectos que você desejava, minha vivacidade foi embora, porque viver estava se tornando cada vez mais insuportável sem você pra me apoiar; minhas expectativas foram todas quebradas porque minha vida, e consequentemente minhas expectativas, estavam todas baseadas em você e agora o que sobrou?
Uma mulher velha de coração, velha de alma, cansada de esperar por quem só queria mudar exatamente todo o aspecto que você amava mais em mim. É essa agora sua tática de aversão? Drenar todas as coisas que me façam quem eu sou só pra que você consiga parar de me amar?
Ou provar que eu faria tudo por você?
Agora resta uma mulher velha de coração, provando exatamente o que você queria. Satisfeito?
Agora resta uma mulher velha de alma, pedindo que você a permita ser jovem de novo para que juntos, conquistem mais do que o mundo... Conquistem um ao outro.

Sinceramente,
B.

Nenhum comentário:

Postar um comentário