domingo, 21 de novembro de 2010

Aiai

Eu me afeiçoei a você quase que instantaneamente, não sei bem o porquê. Talvez seja o Àries, talvez fosse destino, ou desatino... Acho que foi por causa das coisas que a gente conversou e, antes de você, ninguém conseguia conversar comigo e me entender daquela forma. É, deve ter sido isso. Você sempre se mostrou sagaz e incrível. Como uma criatura advinda dos livros mais lindos que eu já li. Mesmo que por vezes eu soubesse que existia em você uma aura sombria e misteriosa, eu nunca senti medo de você, nunca quis me afastar, mesmo que no início eu soubesse que eu não podia ter você. Mesmo que eu não te conhecesse inteiramente e talvez nunca o faça, eu sei que é você a pessoa que mais bagunça a minha vida, que me espanta, que me enfurece, que me deixa indignada e me faz suspirar. Você encheu minha vida de música e de sonhos, de palavras bonitas e desilusões. Você me fez chorar tantas vezes, me fez perder a cabeça tantas vezes, mas só de imaginar seu sorriso é inevitável que um apareça iluminando meu rosto da forma mais genuína que eu conheço. Você é terrível, eu reconheço isso. Mas não me importa mais nada além disso que a gente tem. Queria que você soubesse disso.
Você me ama, eu amo você e eu nunca vou te esquecer por isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário