domingo, 31 de outubro de 2010

Ego e identidade fictícia

Em termos psicológicos, as leis da materialização dão surgimento ao ego. O ego é uma identidade fictícia com um senso de medo, vulnerabilidade e uma necessidade de se proteger e se defender. O momento da personalidade/ego se identifica com qualquer estrutura de pensamento, ele busca manter esta identidade assim como uma pedra busca manter-se pedra.
A fim de manter sua identidade com a estrutura de pensamento escolhida, este imediatamente começa a definir sua identificação em relação às identificações dos outros egos. Assim, ele começa a produzir incontáveis sistemas de julgamento para dar suporte a tais identidades fictícias. Na medida em que a personalidade continua com suas definições, ela se esquece de sua verdadeira natureza e começa a viver no receio de perder sua identidade fictícia que ela na verdade nunca teve.

(...)

A realidade, tal como a personalidade a percebe desde as limitações auto-impostas do holograma de base nos cinco sentidos, é meramente um ponto de vista.


"O Retorno de Inanna", de V. S. Ferguson, pág. 214 e 215.

Um comentário: