sábado, 30 de outubro de 2010

Às vezes...

Às vezes eu falo demais, você deveria me interromper. Reclamou.

Ponderou. Você se sente incomodada de ter me contado espontaneamente?

Talvez seja isso. Incomodou-se.

Por quê? Você acha que eu vou te julgar? Supôs.

O problema não é o teu julgamento, mas o meu próprio. Eu julgo minhas próprias ações, antes mesmo dos outros. É isso que me sufoca. Notou. Tá vendo? Estou fazendo de novo e você não me interrompeu. Zangou-se.

Por que eu interromperia se é justamente isso que eu quero? E você sabe disso. Defendeu-se.

Você é um egoísta. Pronunciou.

Você, sádica. Significou.

Ignorou. Nem deveria estar falando contigo.

Mas você não consegue, né? Esperançou-se.

Não, porque você é meu amigo.

Doeu.

Amigo mesmo, que eu conto sem me preocupar. Apesar de a consciência pesar um pouco em certas ocasiões...



(Photo: "I wish i were like you..." by TrixyPixie from DeviantArt)

2 comentários:

  1. PUTAQUEPARIU.
    Ficou maravilhosamente perfeito, pelamordeDeus! ♥

    ResponderExcluir
  2. Cumplicidade e intimidade são os males do século.

    ResponderExcluir