segunda-feira, 11 de julho de 2011

Green Eyed Monster

Eu desprezo as garotas apaixonadas, principalmente aquelas que depois de cinco minutos acham que já estão amando. A sua ingenuidade me corrói os ossos e me dá vontade de mostrar a elas que o mundo não é cor-de-rosa e maravilhoso como elas pensam.
Eu as desprezo porque eu as invejo bastante.
Eu desejo com o fundo do meu coração, ou qualquer outro órgão que me garanta uma vida, ter a ingenuidade que elas têm pra amar e se entregar de cabeça. Elas não temem o não e por mais que não queiram, sempre estão dispostas a dar a cara a tapa pelas pessoas que ela creem ser suas almas-gêmeas.
Eu nunca daria a cara a tapa, a não ser pelas minhas irmãs.
Eu já vi a cara do amor, como ele é feio, deformado e típico ilusor de garotas vulneráveis, e ainda assim eu o anseio mais do que ninguém, talvez por isso eu nunca tenha olhado nos olhos dele e abraçado ele e toda a bagagem que ele tem.
Às vezes eu só queria ser a menina bonita e desejada por todos, como num desses filmes bregas em que a mocinha maravilhosa termina com o desajustado sexy, eu só queria por um dia dizer que eu estava interessada sem o outro virar os olhos e torcer para que aquilo fosse uma brincadeira.
Eu estou tomada pelo monstro de olhos verdes que me acompanha por todos os lugares, porque eu também quero ser uma tola que se apaixona.

2 comentários: