quarta-feira, 13 de maio de 2009

Desastres em miniatura

Eu não quero ser a segunda melhor
Não quero ficar na fila
Não quero ficar pra trás
Não quero ser pega desprevenida
Não quero fazer sem...
E a lição que eu devo aprender
É que eu tenho que esperar minha vez

Parece que eu tenho que ser inconstante
Tenho que ser ensinada e avisada
Tenho que ser tão boa quanto puder
Mas perfeitamente honesta
Eu acho que seria bom pra mim
Porque é um ruim pra minha saúde
Que eu seja uma estranha para mim mesma

Desastres em miniatura e pequenas catástrofes
Me fazem cair de joelhos
Bom, eu preciso ser minha própria dona
Ou um desastre em miniatura será
Será a morte pra mim

Eu não tenho que levantar a voz
Não tenho que ser desonesta
Só tenho que entender
Que tudo terá altos e baixos
Que será perdido e encontrado
E eu não posso levar isso para o céu
Antes de gostar de como é na terra

E eu preciso ser paciente
E eu preciso ser corajosa
Preciso descobrir
Como devo me comportar
E eu encontrarei as respostas
Quando souber o que perguntar
Mas eu falo uma língua diferente
E todo mundo está falando rápido demais

Desastres em miniatura e pequenas catástrofes
Me fazem cair de joelhos
Bom, eu preciso ser minha própria dona
Eu preciso correr um pouco mais rápido
Eu preciso saber que vou durar se um pequeno desastre em miniatura me acertar
Isso poderia ser a morte pra mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário