quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Não. Não. Não.

Eu te olho e você olha pra ela. Não soa como o clichê mais velho de todos os tempos? Eu quero você, você quer ela, mas ainda me quer.
Deu pra acompanhar isso?
A gente conversa, a gente dança, a gente ri, mas nunca vamos além de nada disso. Ela te dá mais coisas do que eu e permanecerão as coisas assim.
Eu não quero mais você perto de mim pra tentar me seduzir ou me deixar pra baixo, com vontade de me agarrar aos vícios só pra negar que eu realmente quero você.
Ainda tá acompanhando?
Eu tenho medo de nunca te contar que é impossível te superar e mais impossível ainda de te esquecer, sendo que a única palavra que consegue fazer meu coração palpitar é o seu nome... Sempre foi você, vê? Mas nunca fui eu... Ou foi só por um tempo, pra suprir uma coisa que você não tem.
Minha cabeça tá rodando com tantos sentimentos misturados que estão formando o maior caos dentro de mim. E toda hora que eu te vejo, e percebo que você sorri pra mim, o mundo todo se desfaz e só existe eu e você.
Não.
Eu, você e ela.
E eu prometo que eu não me rastejo mais se você prometer guardar seus sorrisos e brincadeiras só pra ela. Eu prometo que eu vou fazer vista grossa pras suas  brincadeiras e vou ficar apenas tentada a te ligar no meio da noite e dizer que eu sinto sua falta pra caramba.
Não.
Eu não quero prometer coisas que eu não possa cumprir, não é mesmo? Porque eu sei que qualquer dia desses eu apareço na sua porta pedindo pra você me amar.
Eu não sou idiota? Eu tenho que te pedir, implorar pra me amar do jeito que eu te amo e tirar dos seus olhos essa lente que só te permite me ver como uma amiga, ou até mesmo uma pessoa que não é tão digna assim de se olhar.
Não. Não. Não.
Por favor...
Eu não posso ficar apaixonada por você.

2 comentários:

  1. Aaaaaai
    Chorei por ela e pela beleza dela.

    ResponderExcluir
  2. "Eu tenho medo de nunca te contar que é impossível te superar e mais impossível ainda de te esquecer, sendo que a única palavra que consegue fazer meu coração palpitar é o seu nome... Sempre foi você, vê? Mas nunca fui eu... "


    Esplêndido.

    ResponderExcluir