sábado, 27 de agosto de 2011

Escrita afetada

É uma coisa engraçada.
Na verdade é bizarro como isso sempre foi fora do meu controle. Me pergunto quantos anos mais passarão e eu me sentirei assim...
Não, sério.
O que você foi? Caramba, você foi um nada.
[...]
Me pego mentindo pra mim mesma. Às vezes ainda procuro saber de você, assim, aleatoriamente.
Vejo que ainda tem um pouco de mim, um pouco de você.
Isso me deixa feliz de um modo esquisito, feliz de um jeito amargurado, um tanto afetado.
Mas para.
Passou, passou isso de lembrar do seu lado bom, seu lado que eu criei na minha mente, que eu guardei pra sempre.
Meu Deus, eu juro.

Pronto, posso voltar à minha rotina, daqui três meses ou quatro eu te procuro de novo, sem você saber, só pra ter certeza que você está bem.
Ou que pelo menos não morreu.

2 comentários:

  1. Eu copiaria até a parte foda e que eu me identifiquei só pra dizer o quanto eu amei esse texto, mas aí eu ia ter que copiar ele todo.
    PQP, amei.

    ResponderExcluir
  2. Eu copiaria até a parte foda e que eu me identifiquei só pra dizer o quanto eu amei esse texto, mas aí eu ia ter que copiar ele todo.
    PQP, amei. [2]

    ResponderExcluir