sábado, 4 de janeiro de 2014

A vista do outro lado

Tua voz ainda permeia meus sonhos mais restritos. E algumas das minhas noites de insônia.
Teu cheiro me lembra casa e intimidade. E é intimidante que talvez isso seja tudo o que eu mais preciso. Você partiu e acabou comigo.
Nos momentos de fraqueza em que eu me concedo a cortesia de pensar no que fomos, eu me lembro o quanto você era ideal pra mim e o quanto eu era ruim comigo mesmo. Sinto falta da sua presença, mas tem sido bom estar comigo mesmo por um tempo. Me encontrar nesses escritos, nessas imagens e nesses momentos. A verdade é que nada no mundo mexeu comigo tanto quanto você. Nada me irritou e foi tão profundo ao ponto de modificar minha existência, como você fez.
Mas a noite acaba. Eu agradeço por mais um dia.
Na esperança de que hoje seja um dia tão bom que eu nem lembre de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário