terça-feira, 31 de maio de 2011

Novo Carma

Descobri hoje que você é meu carma.
Eu sempre pensei que meu carma fosse outra pessoa, agora fantasma que cisma em me seguir a cada esquina que eu viro, mas se eu acho que eu penei na mão de um, imagina nas suas mãos.
Porque eu acho que contigo eu poderia, aos poucos, deixar minha guarda baixar, dar mesmo a cara a tapa e saber exatamente o que vai acontecer depois.
Você vai me magoar, eu sei, eu sei disso desde o dia que eu te conheci, que você é um encrenqueiro que gosta de festas, putas e poesias e você vai me ver e vai me atrair até você com seu olhar cansado e eu vou me sentar do seu lado enquanto você me seduz com cantadas baratas. Você sabe muito bem o que está fazendo e eu sei muito bem onde isso vai dar, mas eu não me importo, eu vou implorar durante alguns dias e você vai ficar e você vai me matando aos poucos até que não reste mais nada de mim.
Você esfarela meu coração no tapete da sala e eu olho pra destruição que eu mesma trouxe pra mim, nessa hora fatídica onde eu pensei que tudo seria diferente e foi exatamente como eu imaginei que seria, você sai com seu orgulho intacto e eu fico deitada no tapete, estraçalhada por dentro junto do meu coração.
Até que um dia você volta e eu cometo os mesmo erros novamente, novamente, novamente, até a parte boa do carma chegar, finalmente e você ficar... Ou eu sair.
Eu sei que eu vou errar de novo, que eu vou escorregar e te aceitar de volta e eu posso ser considerada burra por conta disso, mas fazer o quê?
Carma não se escolhe, se recebe.

Um comentário:

  1. "Eu sei que eu vou errar de novo, que eu vou escorregar e te aceitar de volta e eu posso ser considerada burra por conta disso, mas fazer o quê?
    Carma não se escolhe, se recebe"

    Perfect.

    ResponderExcluir