quinta-feira, 23 de abril de 2009

Between the bars

Beba, amor, fique acordada a noite toda
As coisas que você poderia fazer, você não vai, mas deveria
O potencial que você terá e que nunca verá,
As promessas que você apenas fará.
Beba comigo agora e esqueça toda a pressão dos dias.
Faça o que eu digo e eu te deixarei bem, e as manterei afastadas,
As imagens presas na sua cabeça,
Pessoas com quem você esteve antes, que você não quer mais ao seu redor.
Que insistem e forçam e não se curvarão à sua vontade,
Eu as manterei em silêncio.
Beba, amor, olhe para as estrelas, eu te beijarei novamente
Entre os bares onde estou te vendo
Lá, com as mãos no ar, esperando para finalmente ser pega.
Beba mais uma vez, e eu vou te fazer minha
A manterei distante, profundamente no meu coração, separada do resto,
Onde eu gosto mais de você.
E manterei as coisas que você esqueceu
Pessoas com quem você esteve antes, que você não quer mais ao seu redor
Que insistem e forçam e não se curvarão à sua vontade
Eu as manterei em silêncio.


To the eternal sunshine; today, the falsehood's day, to silence my eternal anguish.

Oh, Elliott...
Thank you.

Nenhum comentário:

Postar um comentário