quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Colombina, my soul mate

Colombina esta noite chorou
Suas tristes lágrimas de amor
Mas não haviam mais lágrimas pra chorar.

Colombina me olhou
E se pôs a conversar
Sobre essa tristeza que carregava no olhar.

Disse que o nome dele era Arlequim
E que ele era um palhaço
E que sem querer ela havia se apaixonado.

Disse: Não vês? Ele ri de mim
E agora eu sou só cansaço
E as peças diminutas que no chão ele havia deixado.

Eu olhei pra Colombina
E ela só olhava pro chão
Eu prefiria que toda dor do mundo fosse minha e não dela.

Ela ainda tão menina
Pra desacreditar no coração
Minha Colombina, Gabriela.

Eu sei que a dor que te fere
Faz com que tudo pareça fora do lugar
Mas minha alma gêmea, não deves te preocupar.

Eu sei que você tá machucada, percebe?
Mas isso não é desculpa pra parar de lutar
Eu sei que seu amor há de vir, quando você menos esperar.

E é por que te amo que componho
E te prometo proteger o teu sonho
Pra hora em que do pesadelo você acordar...

5 comentários:

  1. Nhóóóíiim. Tem até meu nome nele.
    Pode dizer que chorei?
    Horrores.
    HAHA. Não fui a única. =P
    Mas eu vou parar de sentir pena de mim mesma.
    E eu nunca vou deixar de acreditar...
    Ainda tem a espanhola da lan de Fortal. Amor existe... Eu só não procurei no lugar certo. (:

    ResponderExcluir
  2. "Eu só não procurei no lugar certo"

    ;_________;

    morri

    ResponderExcluir
  3. Geente... quanta poesia! *-*
    Adorei a melancolia da Colombina e a parte que ela disse que se apaixonou por um palhaço.

    ResponderExcluir
  4. UHAUHAUAHUAHAUHAUHAA Eu também achei apropriado a Colombina se apaixonar por um palhaço. :x

    ResponderExcluir
  5. Por isso que eu escolhi Colombina.
    xP

    Beeesides
    Palhaçada dela. Só que como ele é um puppet, ele é um palahaço também. Com cordinhas puxadas por uma cruz de madeira que tolamente ele acredita ser redenção...
    Salvação para alguns, cegueira pra outros.

    ResponderExcluir