sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Eu Gritei Seu Nome Baixinho

É época de calor, deveríamos saber que ficar tão junto nesse tempo iria nos desgastar. Sabe que eu me lembro da última vez que você me tocou? Só não lembro exatamente quando... Sei que estava frio, então faz tempo, não é verdade?
Quando eu tô do seu lado, tudo costumava sumir e ficava só a gente, no meio do nada, no meio de tudo, sendo feliz quer isso atrapalhasse ou não, mas agora quando você tá perto eu sinto tudo sumir de novo e ao meu redor apenas o abismo que nos separa e nenhum de nós quer cair novamente, nenhum de nós ousaria se aventurar pelo desconhecido.
Então eu te sinto escapar por entre meus dedos e não há nada que eu possa fazer que consiga evitar isso, é um processo quase natural, então eu gritei seu nome baixinho, pra ninguém escutar, só você enquanto vai embora, enquanto aumenta o abismo.
Agora, em pleno verão, querido, o vento frio arrepiou minha nuca e eu lembrei daquele lindo dia chuvoso de dezembro, onde eu gritei seu nome baixinho pra não acordar os vizinhos, então, agora, em nome dos velhos tempos, amor... Eu vou gritar seu nome baixinho no seu ouvido, enquanto eu estou ao seu lado, e esperar que você me responda também...

3 comentários:

  1. "Quando eu tô do seu lado, tudo costumava sumir e ficava só a gente, no meio do nada, no meio de tudo, sendo feliz quer isso atrapalhasse ou não, mas agora quando você tá perto eu sinto tudo sumir de novo e ao meu redor apenas o abismo que nos separa e nenhum de nós quer cair novamente, nenhum de nós ousaria se aventurar pelo desconhecido".

    Lindo, lindo, Bé. Tomara que ele tenha a capacidade de ouvir e eles sejam muito felizes juntos em noites frias e quentes. mimi

    ResponderExcluir
  2. OKAY,
    eu adoreei!
    tocou meu pâncreas ):

    ResponderExcluir