domingo, 16 de janeiro de 2011

And when he falleth

Saudade de algo que foi mudado. Algo ou alguém? Já nem sei mais. Sinto saudade do que poderia ter sido e do que seria agora.

Trata-se de uma saudade que ocorre em outro plano; um plano pertencente ao imaginário e simultaneamente fantasioso, versátil à vontade do pensamento. A saudade inexistente peculiar do que não é nem jamais será.

Deprimente não o é, tampouco triste. Apenas curioso; curiosidade ávida de conhecer as possibilidades que restariam do que não permaneceria imutável. Mutabilidade essa tão esperada e tão receada, porém não totalmente acreditada...

2 comentários:

  1. Compreendo a sensação de saudade pelas possibilidades, pelas mudanças que poderiam ter ocorrido.

    ResponderExcluir
  2. WOW!
    Ficou muito bom, chiquitita.
    Sério mesmo, gostei por demais. *-*

    ResponderExcluir