domingo, 9 de maio de 2010

Sobre Contos e Realidade...

O real é uma moeda de duas caras e quando se joga ela e espera que dê uma das faces e dá outra, a gente se decepciona, a gente esperneia e grita porque odiamos perder, mas a gente não pode mudar nada... É tudo uma questão de sorte.
Então a gente reza, cruza os dedos e faz todo o possível pras coisas saírem dentro do planejado, porque como seres humanos, temos uma tendência de odiar surpresas, principalmente aquelas que te derrubam e te deixam pra baixo por um tempo, então a gente fica se perguntando enquanto esperamos: será que vai sair do meu jeito? Será que o meu sonho vai virar real agora.
E aí que está a diferença entre contos de fadas e a realidade: de alguma forma, inexplicável, eles sempre têm mais sorte... Talvez por ser ficção, não sei, mas sempre que tudo vai mal pra eles, quando tudo parece perdido e o dano é muito irreversível pra ser remediado os personagens (considerados pelos "adultos" como idiotas ou ingênuos) ainda tem esperança de que tudo possa dar certo.
A diferença entre contos e realidade é que na realidade, quem é assim acaba se dando mal e às vezes pensar que a esperança nunca foi liberada também com Pandora e sua caixa de pesadelos. Para nós, do mundo real, os contos merecem ficar num mundo paralelo onde as coisas realmente dão certo.
Mas se é tudo uma questão de sorte, quem sabe, só uma vez...
Se a gente tiver esperança, tudo pode melhorar.

2 comentários:

  1. tentativa #1 de otimismo...

    results...

    ResponderExcluir
  2. "Para nós, do mundo real, os contos merecem ficar num mundo paralelo onde as coisas realmente dão certo."

    Infelizmente, a maioria faz isso mesmo.

    ResponderExcluir