sábado, 20 de junho de 2009

You have stolen my heart/ I said no no no.

Não

(suspira), nem importa o quanto eu tente me desviar, você sempre me aparece da forma mais triste e simples, em memórias e sonhos que eu preferiria não ter.
E se você, dentre todas as criaturas não fosse a que mais tivesse me petrificado e me tornado essa pessoa tão oposta a tudo o que é afetivo, eu juro, eu juro que te entregaria meu coração só mais uma vez para vê-lo ser massacrado pelas suas mãos tão suaves e pesadas.
Eu fecho os olhos e me lembro que você já esteve comigo aonde quer que eu fosse. E o mundo era colorido, meu rosto era só um sorriso e minutos cruciais voavam entre nossos desejos assumidos.
E pensar que depois de tudo o que passamos, depois de te expulsar da minha vida, a única razão pela qual eu não sinto nada é porque eu tive um coração...Que você roubou e desprezou, enquanto podia me ter na mão.
Agora eu não vou acreditar. Agora é minha vez de seguir em frente. (suspira)

Não.

Um comentário: