quarta-feira, 10 de junho de 2009

Véi, eu te detesto, na boa.

Cara... na boa?

Eu te detesto.


Como é que você faz uma coisa dessas comigo?
Você acha mesmo que pode aparecer DO ALÉM, virar meu amiguinho e depois ficar nessa palhaçada?!
Ou será que você realmente acredita que tudo está bem como antes?
Ah, espera...

Sabe qual a impressão que eu tenho?
A impressão que eu tenho é que você mente pra mim.
Mente, engana e evita.
Além de estar estranho... AHHHHHHH, e bota estranho nisso!!!

No final das contas, eu nem devia ter comentado sobre aquilo. Sério mesmo.
Se eu soubesse que ia causar tanto rebuliço assim e, se também soubesse que você é mais complicado que eu, não teria dito naaada (na-da). Teria ficado na minha, remoendo-me de arrependimento até o fim dos tempos.
Sabe por quê?
Porque pelo menos continuaríamos DE FATO como estávamos antes e deixaríamos as coisas tomarem seu curso natural... Como você disse que seria.

Sabe o que me irrita?
É que você nem me deixou explicar!!!
Você já foi tirando suas próprias conclusões, já foi tacando bomba em cima de mim, sem ao menos me perguntar se era aquilo mesmo que estava acontecendo!
E pior, me pegou desprevenida!!!
Não consegui nem raciocinar direito na hora.

Receio você não cumprir sua palavra também.
Falou e falou taanto... Prometeu-me e instigou-me de várias maneiras. Cheguei ao ponto de 'aturar' o meu dia só pra conversar contigo depois.
Deplorável, eu sei.
Mas é fato.
Sinto-lhe dizer.


Tenho muito o que falar ainda... mas como meus olhos ardem e, no momento, estou farta de falar sobre isso, fica pra uma próxima.

E, pra finalizar...
Que Odin e todos os Æsir abençoem a banda Samael.

Um comentário: