segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Chesire Cat

Eventualmente eu sabia que cada um ia seguir seu curso, que nós só fomos pegos pela mesma corrente, que nós nunca nos pertencemos e nunca nos pertenceremos embora existam mais coisas em comum entre nossas vidas do que gostaríamos de considerar. Existe ainda um pedaço de mim em você? Aquele pedaço da minha ingenuidade e esperança de que tudo desse certo? Aquele pedaço honesto de desespero por medo de perder ele e você quase um ano atrás, por querer mudá-lo. Por que havia medo de perder, havia necessidade de fazê-lo. As coisas, hoje em dia, andam numa calma estranha, mesmo com ocasionais diferenças... Eu fecho os olhos e o vejo me esperando no altar. Com mais segurança dessa vez do que a contumaz de outrora. Muito foi conquistado nesse meio tempo e é só o começo. Me pergunto se foi assim que você se sentiu com ela, mas como conversar com alguém que nem existe? Você sempre some e reaparece depois de um longo período de ausência na minha vida, quando conveniente pra você. É meu refúgio da monotonia nesses dias sem ais. Meu maior espectro de insanidade e a única parte capaz de me colocar de volta nos trilhos. Mas é só uma memória minha, uma memória que eu inventei pra me sentir menos perdida, por que de olhar pra você eu me sentia em casa mesmo que você exalasse coisa qualquer, menos constância. Sinto falta de conversar besteiras com você, de compartilhar filmes e canções. E como é estranho dividir sua vida com alguém que quase nunca está nela e ainda sim sempre estará. Por que em cada passo que eu der eu sempre vou me lembrar que nos meus momentos de maior fragilidade você sempre aparecia do nada e me dizia que tudo daria certo. É, a pior e melhor parte disso, é que não ter você por perto pra compartilhar minhas sandices e recém-descobertas incredulidades, é o maior indicativo de que tudo está bem na minha vida. Eventualmente eu sabia que cada um ia seguir seu curso, que nós só fomos pegos pela mesma corrente, que nós nunca nos pertencemos e nunca nos pertenceremos embora existam mais coisas em comum entre nossas vidas do que gostaríamos de considerar. E eu sei que sempre vai existir um pedaço de você em mim. Mas se me manter bem tem como consequência eu nunca mais te ver, que seja! Se eu sonhar por tempo o bastante lembro de você sorrindo e sorrio também. Finalmente um pouco de real(felic)idade pra nós dois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário