terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Só dói quando eu respiro

Olha pra mim, ssh, não chora. Vem aqui, me olha. Agora presta atenção: eu sei que ele não é bom o suficiente, mas não é por isso que EU não vou ser, entende? Você é maravilhoso, esplêndido, perfeito... mas você sabe que eu tô de passagem. Um dia eu venho, eu venho de verdade. Ei, não! Continua olhando pra mim, por favor, é tudo que a gente pode fazer. Você vai me receber? Como assim quando?! Quando eu vier de verdade, oras. Vai? Chega mais perto de mim, deixa eu sentir teu cheiro; fazia muito tempo que eu não sentia. Você cheira à felicidade [...] Não, bobo, não é nenhuma analogia. Claro que cheira! É felicidade sim, por que não? Algumas vezes eu fechava os olhos e tentava lembrar do seu cheiro. Chorei por causa disso. Não sentir cheiro de felicidade ou não se lembrar dele, dói. Não! Pára com isso! Não foi VOCÊ que me fez chorar. Você só me fez bem até hoje. Algumas coisas só de pensar deixam a gente feliz. É. Você é minha lembrança feliz. Não. Meu Deus, não repita mais isso! Você não é passado, você é meu presente, tá aqui comigo agora, não tá? Eu sei que não é como a gente quer: você é meu presente não-presente. Mas você é um presente, sim, um dos grandes. Mas eu vou te desembrulhar no tempo certo, você consegue entender isso?! Eu sei, também não entendo muito bem... Mas você consegue aceitar isso por enquanto? Viu! Você é lindo demais. Sei, eu sei sim. Eu acredito, amor, você vai estar aqui quando eu vier. E eu te agradeço, e confio e te amo muito. Não sabe se até lá ainda vai estar cheirando à felicidade?! Hahahahaha. Não é por causa do perfume...















você cheiraria à felicidade mesmo se eu estivesse com o nariz tampado.

2 comentários: