sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Fairy Tables

Sentada na mesa eu imaginei os olhos dele tão ternos encontrando os meus naquela noite fria.
- Ele pediu pra te avisar que não virá, tá ocupado hoje.
- Ah sim, eu imaginei.
- Mas me pediu que eu te fizesse companhia, você sabe muito bem que ele não te deixaria ficar sozinha, você sabe como o Ítalo é.
- É, eu sei. Mas acho que ele não quis vir por que brigamos ontem, sei lá, Rafa, ele anda estranho ultimamente, distante. E ele sabe que eu vou ter que sair do país por uns tempos e nem pareceu incomodado com isso.
- O Ítalo é meio cabeça-dura mesmo, você sabe disso. Mas ele te ama, não sei como ele vai sobreviver longe de você.
- Você diz isso por que ele é seu primo e você sempre vai estar do lado dele.
- Não estou do lado de ninguém... Juro, Marina.
- Não me entenda mal, eu o amo, mas algumas vezes ele fica frio e distante e eu penso que tudo o que eu procuro dar a ele é conforto, carinho e não mereço isso. E a verdade é que eu o amo tanto e é por isso que ele me magoa mais do que todo mundo.
- É, é complicado, mas não é a intenção dele. Ele tem um coração bom e enorme, sabe?
- Eu sei disso. Só que... Sei lá.
- O quê?
- Em algumas coisas ele podia ser mais parecido contigo.
Ele corou.
- Comigo? Em que aspectos?
- Ele podia ser mais contido, mais calmo. Não que eu não goste da espontaneidade dele, mas é só que algumas vezes ele exagera. E você é sutil, me ofereceu uma flor como se fosse um gesto natural, sei lá... Ele me deu uma flor uma única vez e mais parecia um pedido de desculpas do que assim, um prêmio, uma mostra de afeição. Ele é uma pessoa muito diferente, muito mesmo, não me entenda mal, eu o amo.
- É. Eu sei que sim.
- E eu juro que se não o amasse, eu poderia me apaixonar por você.
Ele corou mais ainda e ficou ali petrificado sem esboçar reação alguma.
Acordei do meu devaneio e olhei o relógio. 22:00 e nada dele aparecer. Até eu fitar o homem sério e elegante caminhando na minha direção. Sentada na mesa eu temi os olhos dele tão ternos encontrando os meus naquela noite fria, justo como eu havia imaginado.
- Ele pediu pra te avisar que não virá, tá ocupado hoje.
- Ah sim, eu imaginei... - e sorri, calando.

3 comentários:

  1. Sinto que ela está meio indecisa quanto aos sentimentos que provavelmente se formariam pelo primo do menino.
    Enfim.

    Adorei,
    principalmente o final (:

    ResponderExcluir