terça-feira, 30 de julho de 2013

Te olhei pelo canto do olho, sentado na poltrona verde da sala com os pés ainda de meias apoiados no puff, concentrado naquele filme ruim que eu deixei passando só pra ver se nos distraia.
E eu te quis bem. Te quis muito bem ali.
Eu te quero bem (pra) sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário