sexta-feira, 26 de julho de 2013

Se Eu Fosse Falar de Amor

Se um dia eu me sentasse pra escrever apenas de amor, você seria o tema principal.
Quando eu digo amor, eu quero dizer aquele sentimento que perdura no coração, que arrebata a gente e não conseguimos ver nem onde fica o chão mais, de tão nas nuvens que a gente tá.
Se eu for falar de amor, eu tenho que te contar que esses dias são essenciais, porque eles marcam o que você significa pra mim, porque não adianta eu chegar e falar que aquele foi o último texto, o último beijo, a última manifestação de amor, quando bem lá no fundo eu sei que as coisas não são bem assim.
Se eu for falar de amor, eu tenho que contar sobre o dia que você disse que eu era linda e eu acreditei, nem que por três segundos e meio, você tava me vendo, você me conhecia e tava dizendo uma coisa tão séria pra mim como falar sobre política (ou qualquer outra coisa que tu julgar séria no mundo).
Se eu for falar de amor, eu tenho que dissertar em 30 páginas o quanto você me inspirou durante esse tempo, você despertou em mim uma vontade de brincar com palavras na esperança de brincar com seu coração. Eu sempre esperei que você um dia você visse que tudo que existe de minha autoria hoje é porque você sempre despertou meu lado artístico, o lado mais maravilhoso que eu já encontrei de mim mesma.
Se eu fosse falar de amor, eu diria que meu coração tem um buraco bem no meio onde se encaixa o seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário