sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Blackbird

Era uma noite comum...
Não.
Seria uma noite comum se a Lua não estivesse pálida e com um formato de um sorriso diabólico no rosto.
Ela contemplava a menina solitária que queria conhecer o mundo sendo que ela nem conhecia a si mesma.
Ela olhava os dias comuns esperando que algo a arrebatasse.
Que a rotina tivesse algum ponto bom...


Ela queria se revelar no meio de uma pequena cidade, num pequeno estado, num pequeno país.
Queria se revelar no meio das mentes pequenas da multidão.
Sempre se sobressaiu, mas nunca acreditou que ela poderia ser alguém.
Ela era o pássaro preto cantando na noite.
Aquela, cujo canto triste só dizia o que as pessoas não queriam escutar.

Naquela época, ela não enxergava o quão alto ela poderia voar.
agora ela sabe que o céu é o limite

6 comentários:

  1. três modificações. \bue
    Mas ficou legal :D
    Mentira, nem achei...
    Me dêem uma semana que eu acho.

    xD

    ResponderExcluir
  2. Três modificações? xD
    Ok então, só não mude essa parte:
    "Era uma noite comum...
    Não.
    Seria uma noite comum se a Lua não estivesse pálida e com um formato de um sorriso diabólico no rosto.
    Ela contemplava a menina solitária que queria conhecer o mundo sendo que ela nem conhecia a si mesma."
    (Adorei *-*)

    ResponderExcluir
  3. Blackbird singing in the dead of night (:
    adorei o texto, really :')

    ResponderExcluir
  4. Muito bom e até proveitoso, creio que descobri um grande facinio seu pela lua, facinio esse ate entao desconhecido por mim.^^
    Parabens e Mais uma vez o texto ficou muito bom

    ResponderExcluir