domingo, 28 de setembro de 2008

Insanidade

Eu tenho o pressentimento de que esse texto é tão importante pra vocês quanto pra mim.
É por isso que 1:40 da manhã eu começo a escrevê-lo, na vã esperança de que isso faça adormecer meu cansado coração.

Eu sei que houve um tempo em que tudo era mais simples.
Em que eu ainda tinha esperanças de que as coisas pudessem mudar, que você pudesse ser exatamente como eu esperava, que você me visse exatamente como eu desejava.
Eu estou aqui, me desequilibrando, desacreditando, me partindo em pedaços só pra te ver recolher as pequenas partes espalhadas pelo chão.
É sempre assim? Esse frio na barriga? Essa ansiedade? É sempre doloroso assim?
Por que você surgiu e virou meu mundo de cabeça pra baixo. Você me transformou no que sou. Nas dúvidas que tenho, na mente que insiste em não te deixar ir.Se bem que eu nem sei mais até que ponto é mente e até que ponto é coração. Eu só sei que eu estou aqui.
Eu estou aqui com disposição pra tentar fazer isso dar certo e a maneira como você é displicente com isso não me agrada nem um pouco. Qualquer um pode ver que eu não sou expert em demonstrar meus sentimentos, mas isso não diminui o que eu sinto por você.
Isso não é nada novo.
E eu não tenho medo da sua reação mais, por que não há mais nada pra se perder quando até eu me perdi.
Sabe o que me restou?
Você.
Então eu estou me segurando firme á esse pequeno pedaço de corda, rezando pra não cair nessa vala. Pra não ir parar no fundo do poço mais uma vez.
O que eu quero dizer de verdade é que eu não acho justo que você me faça esperar.
Que você tenha tanto descaso com tudo o que eu tenho pra te oferecer.
Se eu pudesse apenas tocar você com as minhas mãos geladas sem te ver recuar
Você sentiria na pele o meu arrepio.
Sente a minha vontade de estar com você?
Aí você saberia
Aí você enlouqueceria
Por que sentir isso, amor...
Sentir esse amor
É insanidade.

4 comentários: