terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Sorry if you're sick

Olhe pra nós, desfazendo nossos laços nessa cozinha.
Olhe pra nós, reforçando todas as nossas defesas.
Olhe pra nós, continuando a guerra no nosso quarto.
Olhe pra nós, abandonando o navio no meio das nossas conversas.

Não faz diferença o que estamos fazendo por dentro
E não é mostrado como maiores sintomas do lado de fora.
Então por que gastar todo nosso tempo escondendo quem, no fundo somos, quando temos a chave fundamental pra resolver a causa aqui: Nosso interior.

Se não fosse pela sua imaturidade, nada disso teria acontecido.
Se você não fosse tão sábio para a sua idade, eu teria sido capaz de me controlar.
Se não fosse pela minha atenção, você não teria tido sucesso e se não fosse por mim,
você nunca teria chegado tão longe.

Isto poderia acabar mal mas você parece não se importar.

Que parte da nossa história foi reinventada e varrida para debaixo do tapete?
Que parte da sua memória é seletiva e tende a esquecer?
Por que essa distância? Parece tão óbvio?

Olhe pra nós, formando nossas panelinhas pra nos divertirmos.
Olhe pra nós, minúsculas crianças, as duas com o coração bloqueado.
Olhe pra nós, tendo aversão a todos os nossos defeitos.
Olhe pra censura dentro da minha própria cabeça.

Preste atenção nas origens das mais simples razões...
Essa base de tudo, quando formada, se inicia dentro da nossa sala de estar...

Um comentário:

  1. Noooooossa, eu TENHO que comentar nesse post!
    Arrasou, hein amiga?!
    Disse tudo! (y)

    ;*

    ResponderExcluir